Pesquisadores planejam eletrônicos flexíveis com seda líquida


Pesquisadores de Taiwan desenvolveram uma nova membrana a partir da seda que pode fazer com que seja possível criar eletrônicos flexíveis, como leitores de e-books. Eles não só criaram a membrana, como provaram que ela pode ser mais barata que as tecnologias atuais.

O processo começa com a seda líquida, que é transformada em membranas que servirão de base para telas TFT [do inglês, thin-film transistor], que são encontradas nas telas atuais de leitores de e-books e LCDs, explica o blog Gadget Lab, do site da revista Wired.

O professor Hwang Jenn-Chang, da Universidade Nacional Tsing Hua, em Taiwan, conta que as novas membranas, além de serem muito baratas – cerca de 3 centavos de seda para a produção de cada uma – podem ainda melhorar o desempenho dos gadgets atuais. “Pensamos por um bom tempo qual seria o melhor material“, conta o professor Hwang ao site PC World Australia. “Ninguém mais havia pensado nisso, ou pelo menos ninguém tinha tido sucesso“, continua.

Além de representarem uma tecnologia mais barata, as membranas de seda líquida poderiam dar flexibilidade aos eletrônicos, como tablets e e-readers, criando um novo tipo de gadget.

Vale lembrar que, no ano passado, pesquisadores dos Estados Unidos mostraram ser possível utilizar seda líquida também em biosensores, a fim de monitorar determinadas condições do corpo humano.

Portal Terra | 06 de março de 2011 • 16h51