Reader da Sony e Galápagos da Sharp já estão à venda


Ambos os produtos foram lançados no mesmo dia em Tóquio e todo o Japão

A Sony e Sharp coincidiram com o lançamento de seus novos produtos, na sexta-feira [10] em Tóquio. Enquanto a primeira colocou em circulação seu e-book Reader, o segundo lançou seu tablet Galápagos.

O leitor [Reader] está sendo vendido em três livrarias Kinokuniya e na rede de lojas que trabalham com produtos da Sony. Em uma unidade da livraria Kinokuniya de Shinjuku, Tóquio, os clientes podem experimentar em primeira mão o novo produto. O Galápagos da Sharp foi colocado à venda em quase 24 mil lojas em todo o Japão.

A Sony retorna ao mercado de aparelhos para leitura de livros digitais do Japão e abre uma loja online com 20 mil títulos, quase todos em japonês, a tempo de aproveitar a temporada de compras de fim de ano. O equipamento da Sony, com tela de 5 polegadas, começa a ser vendido no Japão por 20 mil ienes. O modelo com tela de 6 polegadas custará 25 mil ienes. A companhia espera vender 300 mil Readers no primeiro ano e conquistar metade do mercado doméstico até 2012.

A Sony deixou o mercado japonês de e-books em 2007 por causa de falta conteúdo. Na época, a empresa oferecia menos de 10 mil títulos. Em contraste com o Japão, a Sony oferece 1,2 milhão de títulos em sua loja online nos Estados Unidos.

Os rivais da Sony no segmento no Japão são o iPad, da Apple, e o Galapagos, da Sharp.

O leitor Galápagos da Sharp inicialmente oferecerá acesso a cerca de 30 mil livros, revistas e jornais. A fabricante planeja expandir suas ofertas para incluir filmes, música e jogos no ano que vem. A Sharp não revelou os preços. O lançamento do novo leitor surge quatro meses depois da chegada do iPad ao Japão e deve entrar em choque com o rival da Sony.

International Press | 12/12/2010 11:54

Sony regressa ao mercado de e-readers no Japão


A Sony vai retornar ao mercado de aparelhos para leitura de livros digitais do Japão e abrir uma loja on-line com 20 mil títulos, quase todos em japonês, a tempo de aproveitar a temporada de compras de fim de ano.

O equipamento da Sony, com tela de 5 polegadas, começará a ser vendido no Japão por 20 mil ienes [US$ 240] a partir de 10 de dezembro. O modelo com tela de 6 polegadas custará 25 mil ienes.

A companhia espera vender 300 mil e-readers no primeiro ano e conquistar metade do mercado doméstico até 2012.

A Sony deixou o mercado japonês de e-books em 2007 por causa de falta conteúdo. Na época, a empresa oferecia menos de 10 mil títulos.

Rivais da Sony no segmento no Japão são o iPad, da Apple, e o Galapagos, da Sharp.

Acredito que o Japão tem potencial para se tornar o segundo ou terceiro maior mercado para leitores digitais, mas há alguns aspectos complexos do mercado“, disse o vice-presidente sênior da Sony Electronics, Fujio Noguchi.

Em contraste com o Japão, a Sony oferece 1,2 milhão de títulos em sua loja online nos Estados Unidos.

DA REUTERS, EM TÓQUIO | Publicado por Folha.com | TEC | 25/11/2010 – 12h22

Sharp disputa mercado digital com Amazon


Segundo a empresa, o novo formato XMDF permite ao usuário acessar conteúdos de áudio e vídeo, fotos e textos eletrônicos, em equipamentos compatíveis

A japonesa Sharp planeja entrar no mercado de leitores eletrônicos com o lançamento de um leitor para concorrer com o Kindle, da Amazon, em setembro deste ano, informou a empresa ontem. A nova geração de leitores apresentada pela Sharp vai adotar um padrão próprio de leitura. Segundo a empresa, o novo formato XMDF – uma evolução da tecnologia criada em 2001 pela empresa – permite ao usuário acessar conteúdos de áudio e vídeo, fotos e textos eletrônicos, em equipamentos compatíveis. O formato XMDF permite que o usuário navegue pelo mesmo conteúdo em dispositivos diferentes como smartphones, computadores e TVs, informa a Sharp.

Valor Econômico | 21/07/2010 | Daniela Braun

Sharp vai lançar e-reader


A Sharp afirmou nesta terça-feira que planeja ingressar no mercado de leitores eletrônicos, buscando deter uma fatia do aquecido e disputado mercado popularizado pela Amazon.

A Sharp planeja oferecer um serviço de distribuição de livros virtuais e lançar ainda este ano equipamentos compatíveis para leitura, que também permitirão aos usuários assistir a vídeos e ouvir arquivos de áudio.

A empresa disse que conta com o apoio de diversas editoras no Japão e em outros países.

A rápida popularidade do iPad, da Apple, impulsionou o crescimento dos mercados de leitores e de livros virtuais, e a concorrência mundial vem aumentando a cada dia entre Amazon, Barnes & Noble e Sony, que reduziram os preços de seus equipamentos no mês passado como resposta ao iPad.

No Japão, empresas como a Sony e a operadora de telefonia celular KDDI se uniram para distribuir livros digitais, buscando eliminar a resistência de editoras.

O Google também afirmou este mês que planeja lançar um serviço de livros eletrônicos no Japão no início de 2011.

REUTERS | 21 de julho de 2010 | 8h58 | Link do estadão

Sharp vai ingressar no mercado de leitores eletrônicos


A Sharp afirmou nesta terça-feira que planeja ingressar no mercado de leitores eletrônicos, buscando deter uma fatia do aquecido e disputado mercado popularizado pela Amazon.

A companhia planeja oferecer um serviço de distribuição de livros virtuais e lançar ainda este ano equipamentos compatíveis para leitura, que também permitirão aos usuários assistir a vídeos e ouvir arquivos de áudio.

A empresa disse que conta com o apoio de diversas editoras no Japão e em outros países.

A rápida popularidade do iPad, da Apple, impulsionou o crescimento dos mercados de leitores e de livros virtuais, e a concorrência mundial vem aumentando a cada dia entre Amazon, Barnes & Noble e Sony, que reduziram os preços de seus equipamentos no mês passado como resposta ao iPad.

No Japão, empresas como a Sony e a operadora de telefonia celular KDDI se uniram para distribuir livros digitais, buscando eliminar a resistência de editoras.

O Google também afirmou este mês que planeja lançar um serviço de livros eletrônicos no Japão no início de 2011.

DA REUTERS, EM TÓQUIO | 20/07/2010 – 14h19 | Publicado originalmente em Folha.com