Kindle Fire e indiano Aakash abrem caminho para tablets baratos


O ano de 2012 deve ser pródigo para amantes de gadgets, que podem esperar tablets mais baratos, laptops ultrafinos, smartphones mais inteligentes, máquinas com o novo sistema operacional da Microsoft e até, quem sabe, a mítica linha de televisores da Apple.

Depois do Kindle Fire, tablet da Amazon vendido a US$ 200 nos EUA [o iPad custa a partir de US$ 500], o mercado deve ser inundado por tablets básicos com preços inferiores até a US$ 100.

O tablet de baixíssimo custo pioneiro é o Aakash, da empresa indiana Datawind, que custa US$ 47 e já vendeu 1,4 milhão de unidades.

No Brasil, outro fator que deve reduzir o preço dos tablets é a “Lei do Bem”, que desonerou os aparelhos produzidos no país.

Quem procura um tablet mais sofisticado pode esperar pelo sucessor do iPad, que deve ser apresentado até abril, e pelo modelo com Android feito pelo próprio Google, que será lançado nos próximos seis meses.

Com interface híbrida, o Windows 8, novo sistema da Microsoft com lançamento previsto para este ano, será adotado tanto em laptops e computadores tradicionais quanto em tablets.

Na semana passada, o Google anunciou uma medida para tornar mais uniformes os celulares com Android.

A partir da versão 4.0, a mais recente, os dispositivos que quiserem ter acesso à loja Android Market terão que incluir o visual padrão, conhecido como Holo.

Os fabricantes e as operadoras de celular continuarão livres para modificar o visual, mas a inclusão do tema padrão será obrigatória.

No mercado de smartphones, o ano de 2012 será crucial para a Microsoft e seu sistema Windows Phone 7, que é bem avaliado pela crítica, mas ainda não conquistou os consumidores. A principal aposta da empresa é a parceria privilegiada com a Nokia.

Apesar de a Apple manter seus planos em segredo, tudo indica que ela deve anunciar neste ano um iPhone totalmente redesenhado.

Mas o lançamento mais esperado da empresa é o de uma suposta linha de televisores, há meses alvo de rumores.

Além de informações vazadas de fornecedores de componentes, o indício mais forte do provável lançamento está na biografia oficial de seu cofundador, Steve Jobs, lançada no ano passado.

No livro, Jobs revelou ao autor Walter Isaacson que “finalmente havia resolvido” as dificuldades para criar um sistema de TV atraente para o usuário.

POR RAFAEL CAPANEMA | Folha.com | TEC | 10/01/2012 – 07h51

Novo Kindle disputará mercado com iPad


A nova versão do Kindle, o leitor eletrônico da Amazon, promete chamar a atenção da indústria ao competir diretamente com o iPad, o tablet da Apple.

Com o lançamento previsto para agosto, o gadget vai apostar nas falhas do concorrente para se firmar como o melhor aparelho de leitura eletrônica da atualidade. O iPad, desde seu lançamento, em abril, vem sendo duramente criticado por causa da dificuldade de ler textos em sua tela brilhante, principalmente em condições de luz natural [durante o dia, por exemplo]. Muitos especialistas afirmam que o tablet compromete a concentração, graças aos seus recursos multimídia.

O novo Kindle deve ser mais fino que seu predecessor e terá uma tela mais nítida do que a atual. O leitor, no entanto, continuará sem tela sensível ao toque e não exibirá imagens coloridas.

Além de competir com o iPad, o aparelho da Amazon também terá de “lutar” contra o Streak, tablet da Dell, e outros dispositivos similares da Nokia, Acer, HP e Toshiba.

Apesar do otimismo, o analista da TechMarketView, Richard Holway, não está tão animado com a chegada do novo Kindle: “A Amazon vendeu dois ou três milhões de aparelhos em alguns anos. A Apple vendeu isso em alguns meses“.

Eu não acho que o Kindle irá morrer, mas ele se tornará um produto de nicho. Pessoas como eu estão dispostas a ler um livro em um minuto e a checar o e-mail em seguida“, completou o especialista.

O Kindle custa hoje 259 dólares [477 reais] nos Estados Unidos, enquanto o iPad sai por 500 dólares [921 reais], em sua versão de 16 GB.

Veja | 05/06/2010 – 13:22