Convite de Lançamento do Livro “Poemas Poesias e Amores”


Anúncios

Ficção fantástica aborda origem mítica dos jogos de tabuleiro


E se os jogos de tabuleiros, criados desde os tempos imemoriais, tivessem um ancestral em comum e partilhassem de uma única tábula? E se jogos como o xadrez, o ludo, o senet e diversos outros originados no Oriente, e que ganharam o mundo, fossem o resultado de um tabuleiro primordial artesanalmente pensado por magos de um conselho real?

Esse é o mote de QU4DRI — O Tabuleiro Mágico, primeira ficção fantástica, escrita por Ednei Procópio, nos intervalos de seu trabalho enquanto editor, e que traz ao público leitor uma visão inédita sobre a origem dos jogos de tabuleiro.

Criado por Ednei Procópio, um dos maiores editores especialistas em livros digitais do País e inspirado nos mais antigos passatempos da humanidade, QU4DRI — O Tabuleiro Mágico, não é só uma ode aos ancestrais boardgames, mas é antes de tudo, um convite à imersão em um universo místico.

Os mistérios que rondam o Reino dos Quatro Cantos do Mundo

O Rei dos Quatro Cantos do Mundo parece não só ter se ausentado do trono, mas deixado aos seus súditos uma herança de incertezas. Para complicar ainda mais a transição da regência, o concílio responsável por ungir um novo monarca, formado por uma quadríade de magos, entrou em desacordo sobre o processo de coroação de um sucessor.

QU4DRI — O Tabuleiro Mágico narra eventos de um mundo isolado, em um universo paralelo, por uma magia incomensurável. Forças ocultas instauraram o caos e batalhas sem precedentes desolarão um Reino que sempre viveu tranquilamente da fabricação artesanal e da exportação dos inocentes jogos de tabuleiro.

A busca por um artefato lendário

Uma influente professora da Escola de Jogos da Magia, situada na Província Real de Grimoire, foi convocada pelo então monarca do Reino dos Quatro Cantos do Mundo para integrar uma comitiva cujo destino e missão são cercados por mistérios.

Por motivos ainda desconhecidos, a professora não retorna de sua convocação e seu desaparecimento vira sofrimento para a família, em especial para seu companheiro, um súdito que trabalha a serviço do Reino e que ganha a vida como escriba na Biblioteca de Grimoire.

Em QU4DRI — O Tabuleiro Mágico é o próprio Escriba Real quem narra suas peregrinações na busca da verdade sobre o desaparecimento de sua amada esposa. O Escriba está se redescobrindo em uma jornada de esperança, aventuras e de novos aprendizados. Conhecimentos ancestrais, porém, mudarão dramaticamente seu modo de compreender o mundo.

A busca por um tabuleiro mágico

O Escriba da Biblioteca Real da Província de Grimoire aprendeu, com seu Mestre, que sempre que buscamos por algo, é algo que acaba por nos encontrar.

Na busca pela verdade sobre o desaparecimento de sua amada esposa, cujo paradeiro é um enigma, Escriba descobre uma sociedade secreta influente e destemida. Criada por Sábios da Antiguidade, a Ordem dos Magos Supremos está envolvida na manipulação de artefatos mitológicos, em especial um tabuleiro mágico, capaz de instaurar uma nova dinastia no Reino dos Quatro Cantos do Mundo.

Às sombras de uma revolução, cercado por questões existenciais, Escriba testemunhará o emergir de um novo mundo, sombrio e desumano, devastado por uma iminente guerra.

 

Agenda de lançamento do livro

Livraria Martins Fontes Paulista
Dia 1 de Outubro, sábado, das 16h às 18h
Avenida Paulista, 509
Estação Brigadeiro do Metrô

Sobre o Escritor Ednei Procópio

Ednei Procópio

Ednei Procópio

Ednei Procópio é editor, empresário e um dos maiores especialistas em livros digitais do País, pioneiro no tema desde 1998. Publicou as obras de não- ficção “Construindo uma Biblioteca Digital” (Edições Inteligentes, 2005) e “O Livro na Era Digital” (Giz Editorial, 2010). Sua última obra sobre livros digitais, indicado ao Prêmio Jabuti, é “A Revolução dos eBooks” (publicado em 2013 pela editora do Sesi-SP). E, sob o pseudônimo de Eddie Kerouac, Procópio publicou também o livro de memórias poéticas “Os Versos de James” (iEditora, 2000).

Além de administrar um escritório editorial em São Paulo, Ednei Procópio é o autor do projeto “Uma biblioteca digital na mão de cada aluno”, iniciativa inspirada nos ideais de inclusão digital.

LIVRUS lança nova obra da jornalista Mônica Picavêa


Tarde de autógrafos acontece dia 21 de março, na Livraria Martins Fontes Paulista

A jornalista Mônica Picavêa – reconhecida por sua atuação em mais de 50 projetos nas áreas social, de geração de renda, desenvolvimento socioambiental e educação para a sustentabilidade – lança no próximo dia 21 de março, em São Paulo, o seu segundo livro infantil. O primeiro, “Simplesmente Diferente”, foi publicado em 2011, tendo sido pioneiro no Brasil em audiodescrição [destinado a crianças com deficiência visual].

Com ilustrações de Hugo Serra, “Como Dizia Minha Avó” é editado pela Editora Livrus e pela Oficina da Sustentabilidade. Trata-se de uma coletânea de sete historinhas rimadas, que contam algumas experiências que avós verdadeiros ensinaram aos seus netos, e que lhes trouxeram aprendizados preciosos para a vida.

O objetivo do trabalho é acender nas crianças a curiosidade de tais narrativas e o quanto esses entes queridos têm para lhes ensinar, promovendo a convivência entre eles. No final da publicação, a autora reserva um espaço especial para que o leitor mirim possa compartilhar de sua próxima história. Assim, o livro passa a ser também de sua autoria, podendo ainda ser enviado para ser publicado no Blog do Livro.

A tarde de autógrafos tem início às 15h30, na Livraria Martins Fontes, localizada na Avenida Paulista, 509, próxima à estação Brigadeiro do metrô.

Como Dizia Minha Avó é a nova obra da jornalista Mônica Picavêa

Sobre Mônica Picavêa

Graduada em Jornalismo, com pós-graduação em Marketing e MBA em Administração de Empresas, Mônica Picavêa tem mais de 18 anos de experiência e atuação em mais de 50 projetos em 13 estados nas áreas social, de geração de renda, desenvolvimento socioambiental e educação para a sustentabilidade. É pioneira no Brasil, junto com Marcelo Todescan e May East, na implantação da metodologia do Programa Cidades em Transição. Atuou como presidente da Fundação Alphaville, superintendente da Fundação Stickel e hoje comanda sua própria empresa: a Oficina da Sustentabilidade, que, além de desenvolver projetos nas áreas acima citadas, também fornece consultoria para empresas de grande porte.