Versão em português de site da saga “Harry Potter” estreia nesta madrugada


A versão em português do Pottermore, site com conteúdo exclusivo da saga “Harry Potter“], de J.K. Rowling, entra no ar à 0h desta quarta [21].

Anunciado em junho de 2011 e aberto para o público geral no primeiro semestre de 2012, o Pottermore inclui, além das versões digitais do livro, conteúdos exclusivos como detalhes do processo criativo da autora e espaço para usuários reescreverem as tramas da série.

E-books e audiolivros da série, na tradução de Lia Wyler, estarão à venda também pelosite da Livraria Saraiva, parceira do projeto no Brasil.

Os livros digitais custarão US$ 7,99 cada [R$ 19], ou US$ 57,54 [R$ 138] na coleção completa, com os sete títulos, e os audiolivros, US$ 29,99 [R$ 71] cada um. Os preços na Saraiva estarão em reais, mas sujeitos à variação cambial, já que a finalização da compra será realizada no Pottermore original, com preços em dólar.

O ator Daniel Radcliffe com coruja durante as filmagens de "Harry Potter e a Pedra Filosofal", inspirado na série

O ator Daniel Radcliffe com coruja durante as filmagens de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, inspirado na série

Além dos sete livros originais da série, estarão disponíveis também “Animais Fantásticos & Onde Habitam”, “Quadribol Através dos Séculos” e “Os Contos de Beedle, o Bardo”.

Os e-books de “Harry Potter” estavam disponíveis até agora em inglês, francês, espanhol, italiano, japonês e alemão. Embora a tradução para o português seja de Lia Wyler, a mesma usada pela Rocco nos livros impressos, a editora não está relacionada ao projeto.

POR RAQUEL COZER | PUBLICADO ORIGINALMENTE EM FOLHA DE S.PAULO | 20/08/2013, às 19h01

Pottermore lança plataforma em português esta semana


PottermoreJ.K. Rowling sabe como ninguém prolongar o sucesso de suas criações. O primeiro dos sete volumes da série Harry Potter foi publicado no Reino Unido em 1997, mas somente em março de 2012, quando mais de 400 milhões de exemplares impressos já tinham sido vendidos no mundo, eles saíram em e-book. Naquele ano, ela lançou o Pottermore, uma plataforma digital para entreter os fãs do bruxinho, mas, principalmente, para vender os e-books – uma forma de controlar essa transação virtual. De 2000 até hoje, a Rocco vendeu 4 milhões de exemplares da série no Brasil. E só não havia lançado os títulos em digital porque o Pottermore não tinha sido lançado aqui. Nesta semana, a versão em português do site estará no ar. E quem procurar os e-books no site da Saraiva também vai encontrar – a rede é a primeira parceira brasileira da plataforma.

Por Maria Fernanda Rodrigues | O Estado de S. Paulo | 03 de agosto de 2013, às 2h17

Hachette tem mês excepcional


A publicação de The Casual Vacancy de J.K. Rowling e o crescimento das vendas de e-books ajudaram a Hachette UK a registrar um mês excepcional em setembro, liderando as vendas do mercado editorial do terceiro trimestre. […] O CEO da Hachette UK Tim Hutchinson disse que as vendas de livros impressos e e-books de The Casual Vacancy “continuam excedendo as expectativas”. […] E-books representaram 20% do total de vendas do varejo de livro adultos no Reino Unido, e 20% nos Estados Unidos, o que representa 6,4% das vendas líquidas da divisão editorial do grupo Lagardere. […] Em outra nota, a HUK declarou que o mês de setembro registrou o maior nível de vendas digitais da história, um aumento de 125% em relação a setembro 2011, com os top 20 títulos de e-books refletindo amplamente as vendas dos bestsellers impressos.

Por Charlotte Williams | The Bookseller | 13/11/2012