Sem demanda


A Singular, braço digital da Ediouro, anunciou a clientes a suspensão de suas operações nesta semana, “em razão de mudanças estratégicas” no grupo, que agrega as editoras Nova Fronteira e Agir, as revistas de passatempo Coquetel e parte da Thomas Nelson Brasil.

O segmento foi criado em 2009 oferecendo a outras editoras os serviços de impressão sob demanda [em que as cópias são feitas só quando há encomenda, sem que a editora precise estocar livros] e formatação e distribuição de e-books. Na ocasião, anunciou investimentos de R$ 8 milhões em equipamentos. Em 2012, encerrou as operações envolvendo e-books e se manteve como um dos maiores fornecedores de impressão e distribuição de baixas tiragens de livros.

// Sem demanda 2

A Ediouro não se manifesta sobre a Singular, mas a coluna apurou que é um encerramento definitivo. Nos últimos anos, o serviço perdeu clientes como a 7Letras, a KBR e a Vermelho Marinho devido a questões como aumento nos preços do serviço e problemas de execução.

A decisão também teria relação com uma negociação envolvendo a gráfica do grupo –que, entre outras mudanças recentes, vendeu a editora de revistas Duetto e reduziu a participação na Thomas Nelson Brasil.

Para a Ímã Editorial, a notícia preocupa. “Eram meus principais fornecedores. Estou até pensando em mudar meu modelo de negócios“, diz o editor Julio Silveira. Alberto Schprejer, da Ponteio, diz que a vantagem era a distribuição para redes. “Uma boa parte do meu catálogo circulava sem esforço. Terei de repensar isso.

Por Raquel Cozer | Folha de S. Paulo | 20/12/2014

Bienal tem seu dia D


Amazon, Saraiva, Copia, Pubslush e OpenEdition marcam o dia digital na Bienal de São Paulo

O espaço Livros & Cia da 22ª Bienal do Livro de São Paulo discute o negócio do livro, as questões da indústria editorial e outros aspectos mais ligados ao mercado. E, nesta sexta-feira, 10 de agosto, Carlo Carrenho media a programação do espaço, que considera imperdível. Pela manhã, Andrew Lowinger, CEO do Copia Interactive, fala sobre a plataforma Copia, que já está operacional no Brasil em uma parceria com a Submarino. À tarde teremos ninguém menos que Russ Grandinetti, vice-presidente da Amazon, com a palestra “A Amazon e o Novo Normal”, onde ele conta a história que mudou o mercado editorial.

Após o Mr. Kindle deixar o palco, será a vez de Marcílio Pousada, CEO da Livraria Saraiva, contar, a partir das 15h, o que a empresa brasileira tem feito na área digital. Em seguida, a francesa Marie Pellen falar sobre “OpenEdition: uma solução Freemium para a publicação acadêmica de ciências humanas”. Pellen é coordenadora para língua portuguesa do programa conhecido como OpenEdition Freemium, uma plataforma que traz um modelo econômico inovador com base no acesso livre para publicações científicas.

Mais à noite, o irreverente Jesse Potash, criador da editora Pubslush, fala sobre “A revolução digital e os novos modelos de negócio”. Para terminar o dia, às 19h30, uma conversa com dois brasucas: Julio Silveira, da Imã Editorial, e Eduardo Melo, da Simplíssimo. O primeiro, um editor pernambuco-carioca, vai abordar as oportunidades e ameaças que a revolução digital traz para autores e editores. Já o gaúcho Eduardo vai apresentar sua bem-humorada visão do editor brasileiro em meio ao tiroteio digital do mercado. Carlo Carrenho fala mais sobre a programação do dia digital da Bienal aqui.

PublishNews | 07/08/2012

A realidade do livro digital


Quem quiser conhecer um pouco mais sobre e-books pode participar gratuitamente do seminário “Livro digital: uma realidade”, que será realizado entre os dias 26 e 29 de setembro, das 10h às 12h, na Biblioteca Popular Municipal de Botafogo [Rua Farani, 53 – Botafogo/RJ – Tel.: 21 2551-6911]. Com curadoria de Carlo Carrenho, o curso abordará temas como os desafios do mercado editorial, a distribuição digital, o DRM, o self-publishing e as bibliotecas digitais. Entre os palestrantes estão Miriam Gabbai, da Callis; Claudio Soares, do Portal PontoLit; Julio Silveira, da Ímã Editorial; e Carlo Carrenho, diretor executivo da Singular Digital. São 60 vagas e as inscrições podem ser feitas pelo telefone 21 3235-3799 ou pelo e-mail estacaopensamento@gmail.com.

Programação

26/9 – Visão geral do crescimento dos livros digitais nos EUA e Europa e um panorama da situação brasileira.

Temas como os desafios do mercado editorial, distribuição digital, DRM [trava anti-pirataria], self-publishing e bibliotecas digitais circulantes serão abordados.

Carlo Carrenho – Formado em Economia pela USP, com especialização em Editoração no Radcliffe College, ligado à Harvard University. Criador do PublishNews, principal fonte de informações do mercado editorial brasileiro, tem artigos publicados em revistas internacionais. É diretor executivo da Singular Digital, coordenador do curso de especialização O Negócio do Livro, da FGV-RJ, e vem se especializando no mercado editorial digital.

27/9 – O livro digital na escola: uma realidade pedagógica

O papel do livro digital na educação; as novas possibilidades para professores, alunos e editores; o que as editoras brasileiras já vêm fazendo; vantagens e desvantagens do livro digital na sala de aula, estes são alguns dos temas abordados.

Miriam Gabbai – Editora, formada em História e Belas Artes, com especialização em Negócios, pela FGV-SP. É aficionada em tecnologia e livros infantis, tendo desenvolvido uma plataforma digital de livros paradidáticos, com foco na realidade brasileira.

28/9 – O livro digital na literatura: uma realidade criativa

Com foco na relação entre criação literária e tecnologia, o seminário abordará a influência da revolução digital no processo criativo da literatura. Entre os temas discutidos, estão as novas tecnologias do livro, as novas estratégias de storytelling, a influência das mídias sociais na literatura, a partir de exemplos práticos.

Claudio Soares – E-publisher da Ímã Editorial e do portal PontoLit, especializado em self-publishing. Autor de Santos Dumont Número 8, primeiro romance brasileiro publicado em redes sociais. É também articulista do portal de tecnologia iMasters/Uol e analista de sistemas. Atualmente, desenvolve Krapotkinware, uma narrativa baseada em redes sociais.

29/9 – O livro digital no mercado: uma realidade de ruptura

Este seminário abordará os novos caminhos que estão surgindo para editores e escritores. Por um lado, trata-se de um exercício futurista de pensar a editora, a livraria e o autor que serão realidade em poucos anos; por outro, também mostrará o cenário atual e os primeiros passos que já acontecem nesta direção.

Julio Silveira – Após dirigir a editora Casa da Palavra por mais de uma década, atuou como editor na Nova Fronteira e Thomas Nelson Brasil. Atualmente dedica-se à Imã Editorial, uma editora 100% digital. É também tradutor, revisor, capista, administrador e editor.

PublishNews | 23/09/2011