Textos de Jane Austen viram disfarce para hackers na internet


Hackers do século 21 teriam uma queda por um clássico da literatura do século 19, o romance “Razão e Sensibilidade”, de Jane Austen, escondendo-se cada vez mais atrás de extratos literários.

Trata-se de uma nova maneira de esconder uma série de vírus que permite se infiltrar ilegalmente em computadores e redes informáticas, de acordo com um relatório divulgado nesta terça-feira [28] por pesquisadores da Cisco Security.

Adicionar passagens de um texto clássico às páginas na internet [usadas por hackers] é uma técnica de dissimulação muito mais eficaz do que a abordagem tradicional de usar um texto aleatório“, explicam.

A escritora inglesa Jane Austen

A escritora inglesa Jane Austen

O uso de textos de obras contemporâneas, como revistas ou blogs, é outra estratégia eficaz. Os antivírus e outros sistemas de segurança são mais propensos a considerar tal página como segura depois de ‘ler’ esses textos“, acrescentam.

De acordo com a Cisco, encontrar referências aos personagens de Jane Austen em uma página web “pode confundir, mas não é uma razão de preocupação imediata“.

A pessoa por trás da pirataria literária e por que este romance foi escolhido em vez de outro continua a ser um mistério, reconhece Jason Brvenik, um engenheiro da Cisco.

Isto é uma seleção aparentemente aleatória, mas sempre vem deste livro“, disse à AFP.

Os pesquisadores apontam que este é apenas um exemplo da capacidade dos hackers de inovar para contornar a proteção do computador.

DA AFP | Publicado originalmente em Folha de S. Paulo | 28/07/2015

Apple compra empresa especializada em HTML5


Aquisição sugere que a fabricante está interessada em ampliar a exibição de conteúdos em diversos dispositivos

A Apple comprou a Particle, uma consultoria especializada em aplicações web e projetos de marketing que usam HTML5. A compra foi finalizada em setembro deste ano por um valor não divulgado e começa a dar pistas sobre os planos da empresa da maçã.

Segundo o site GigaOm, a nova aquisição sugere que a dona do iPad e iPhone está buscando novas maneiras – dentro da linguagem HTML5 – de exibir conteúdos em uma variedade de dispositivos, uma vez que a Particle é especialista no assunto.

No site da consultoria, eles afirmam que têm trabalhado para levar aplicações leves, baseadas em HTML5, para set top boxes, consoles de videogames e até sistemas operacionais como Chrome OS e Android.

É importante lembrar que mesmo uma pequena aquisição para a Apple pode significar um grande lançamento. A compra da SoundJam, por exemplo, deu origem ao iTunes, a Chomp virou a App Store, a Fingerworks ajudou a criar o iOS, e o Siri se tornou o sistema de inteligência artificial do iPhone.

Será que vem uma nova Apple TV por aí?

Sobre a Particle

A consultoria foi criada em 2008 e um de seus financiadores foi o cantor e ator Justin Timberlake. Além de interpretar Sean Parker no filme “A Rede Social”, Timberlake se envolveu de verdade em investimentos no setor de tecnologia, incluindo uma participação na Specific Media, empresa que comprou a rede social MySpace em junho do ano passado. Entre os clientes da Particle estão Google, Sony e Motorola, além de Cisco, Barnes & Noble e Zynga.

Publicado originalmente e clipado à partir de OLHAR DIGITAL | 17 de Outubro de 2012, às 18:30h