Acaiaca compra Xeriph?


Contatadas pelo PublishNews, Acaiaca e Xeriph não confirmaram ainda a transação

O mercado de distribuição digital no Brasil tem ganhado força em 2015. Depois da chegada da alemã BookWire, a Digitaliza resolveu mexer no seu modelo de negócios e agora, a notícia é a compra da Xeriph pela Acaiaca. Criada em 2010, a partir do know how adquirido com a Gato Sabido, uma dos primeiros e-commerce de livros no Brasil, a Xeriph foi vendida ao Grupo Abril em 2013. O negócio com a Abril foi desfeito em setembro de 2014. A Acaiaca, que há quase 50 anos faz a distribuição de livros no Brasil, passou a apostar no digital no final de 2011, quando criou o agregador Acaiaca Digital. Contatadas pelo PublishNews, Acaiaca e Xeriph não confirmaram ainda a transação.

PublishNews | 31/03/2015

Iba dá acesso ilimitado às revistas digitais


O serviço conta com títulos da Abril e de outras editoras

Como o PublishNews adiantou em fevereiro, o iba, plataforma de venda, distribuição e consumo de conteúdo digital, colocou no ar o seu ‘Netflix’ de revistas. A nova ferramenta – apelidada de iba clube –permite que usuários acessem todas as edições digitais de quatro revistas mensais que escolher, podendo complementar o plano com publicações quinzenais e semanais por um valor adicional. O primeiro mês é gratuito para todos os usuários. O serviço conta com títulos da Abril e de outras editoras, como Editora Waves, Editora Alto Astral, Editora Rickdan e Editora Europa. A ideia é expandir o portfólio, ofertando revistas de outras editoras e planos para e-books.

PublishNews | 25/03/2014

Iba registra 500 mil downloads grátis nas primeiras semanas


Loja on-line de conteúdo digital também promete a inclusão de novas editoras de livros

O Iba, loja on-line do grupo Abril que vende livros, revistas e jornais digitais, divulgou os números das primeiras semanas de operação. Segundo a loja, lançada no dia 6 de março, foram realizados até agora mais de meio milhão de downloads gratuitos de publicações – para promover o site, novos usuários têm direito a baixar conteúdo grátis até o dia 16 de abril. O site não revelou o número de clientes cadastrados, mas diz ter recebido 345 mil visitantes. O Iba promete a inclusão de novas editoras de livros – por ora, são 190, que oferecem 7,3 mil títulos de e-books. Na data da inauguração da loja, eram 170 editoras e 6 mil títulos.

PublishNews | 30/03/2012

Iba é lançada com seis mil eBooks


O mercado de publicações digitais ganhou ontem um concorrente de peso com o lançamento da Iba, loja do grupo Abril para jornais, revistas e livros. A plataforma, que desde o ano passado funcionava em versão experimental, foi ao ar oficialmente com oferta de 25 títulos de revista do grupo, 19 jornais e seis mil e-books de 170 editoras brasileiras, o que a coloca entre as três maiores lojas de livros eletrônicos do país – a Gato Sabido tinha cerca de 7,3 mil títulos em janeiro e a Saraiva, em torno de seis mil.

A estreia acontece num momento em que a concorrência promete se acirrar – e muito – com os desembarques da Amazon e do Google eBooks no Brasil, previstos para este ano, e do surgimento de outras plataformas nacionais – Mundo Positivo, Buqui e Travessa são alguns dos concorrentes que surgiram nos últimos meses. “Queremos estar entre as grandes do mercado de e-books”, diz Ricardo Garrido, diretor de operações da Iba. A loja recebeu até agora investimento de R$ 10 milhões e, nos próximos cinco anos, deve consumir um total de R$ 60 milhões, segundo o executivo.

Estão disponíveis os aplicativos de leitura da Iba para PC e iPad e, em breve, será lançado um para Android. “Estamos apostando no crescimento dos tablets e também na base já instalada de PCs no Brasil”, afirma Garrido. Segundo ele, a Iba estima que haverá nove milhões de tablets em uso no país nos próximos cinco anos, contra menos de um milhão existente hoje. Foi fechada parceria para que os tablets da Motorola e da Samsung – o Xoom e o Galaxy Tab – já cheguem às mãos do consumidor brasileiro com o aplicativo da Iba instalado. O mesmo acordo com feito com a HP para PCs.

Para atrair usuários, a Iba oferece gratuitamente cinco revistas, um jornal diário e mais dez livros – todos em domínio público – para quem se cadastrar até o dia 16 de abril. Ontem, segundo Garrido, três mil usuários haviam se cadastrado em menos de 24 horas. Hoje pela manhã, o aplicativo da loja para iPad era o terceiro mais baixado na App Store. A Iba permite, além da compra avulsa de exemplares, a assinatura dos jornais e revistas.

Garrido afirma esperar para os próximos meses um forte crescimento na base de e-books nacionais. “As editoras aceleraram muito a produção de e-books e acreditamos que haverá um aumento gigantesco na oferta nos próximos meses”, afirma. A Iba também deve fechar em breve acordos para a venda de títulos estrangeiros, segundo ele.

Em relação aos acordos comerciais com as editoras, Garrido afirma que os contratos variam conforme o porte e o tipo de publicação das editoras. Eles também preveem certos níveis de desconto nos preços dos livros para o consumidor final. “Mas nossa postura não é de pressionar as editoras, acreditamos numa boa convivência, como sempre foi no mundo impresso”, diz o executivo.

É uma referência sutil à Amazon, conhecida por sua prática agressiva de descontos [especialmente nos Estados Unidos], que ao longo do tempo passou a ser vista como vilã pelo mercado editorial – mas, certamente, não pelos leitores, que conseguem comprar livros por preços menores. A companhia americana planeja iniciar operações no Brasil ainda neste primeiro semestre.

Ao contrário do que se imagina, a distribuição digital não é tão barata, porque os volumes de venda são baixos no Brasil”, diz Garrido. “À medida que o volume crescer, haverá espaço para reduções maiores de preço, mas não é algo que vai acontecer no curto prazo”, avalia.

Em tempo: iba, em tupi-guarani, significa árvore, uma referência ao símbolo da Abril.

Por Roberta Campassi | PublishNews | 07/03/2012