Solucionando problemas de fontes em 3 passos


Como já falamos em alguns momentos por aqui [em especial aqui, aqui e aqui], muitas vezes as fontes tipográficas que chegam ao departamento de livros digitais para serem utilizadas na produção dos e-books apresentam erros que são aparentes exclusivamente na versão digital do livro. Caracteres faltando, acentos incorretos ou até mesmo letras trocadas são alguns desses erros que, como vocês podem imaginar, atrapalham bastante a experiência do leitor.

No texto de hoje vou dar o passo a passo de como eu soluciono o problema com as fontes na maioria dos casos que encontro na minha rotina de produção. O programa utilizado para editar a tal fonte problemática é o FontForge, um software de código livre que pode ser baixado gratuitamente aqui.

1º passo: Abra a fonte a ser editada no FontForge e selecione, no menu “Element” da barra de ferramentas, a opção “Font Info”.

2º passo: Selecione o menu “General” e veja qual é o valor indicado na opção “Em size”. Caso o valor indicado seja 1024, 2048 ou 4096, altere-o para 1000. Caso o valor indicado seja 1000, troque para 2048.

3º passo: Ao clicar no botão “OK”, todos os caracteres serão redimensionados para o tamanho escolhido. Agora basta finalizar salvando em formato .ttf as fontes com “Em Size” igual a 2048. Ou em formato .otf as fontes com “Em Size” igual a 1000.

O “Em” é uma unidade de medida aplicada a tipos digitais. As fontes TrueType [.ttf] têm um tamanho médio de 2048 em, enquanto as fontes OpenType [.otf] têm 1000 em. Ou seja, o que o nosso passo a passo ensina é a transformar, utilizando o FontForge, uma fonte TrueType em uma fonte OpenType e vice-versa. Grande parte dos erros nos arquivos de fonte acontece por uma declaração de formato inadequada e, mesmo quando esse não for o caso, redimensionar o tamanho da fonte pode ajudar a solucionar o problema.

O universo das fontes tipográficas é vasto e maravilhoso. Para quem quiser mais detalhes sobre o assunto deste texto, recomendo começar por essa breve introdução e seguir adiante com a ajuda da internet e dos bons livros sobre design já escritos, muitos deles traduzidos para o português.

Por Joana De Conti | Publicado originalmente em COLOFÃO | 9 de dezembro de 2015

Joana De Conti

Joana De Conti

Joana é formada em Ciências Sociais e mestre em Antropologia, mas abandonou a academia quando descobriu os livros digitais. Neófita no meio editorial, vai escrever aqui tanto sobre suas descobertas e aprendizados técnicos quanto sobre suas impressões acerca da relação entre o digital e o impresso dentro e fora das editoras. Joana trabalha atualmente no departamento de livros digitais da editora Rocco.

Anúncios