Maior biblioteca digital da AL


O Brasil é uma das 15 nações que mais produzem ciência no mundo. Exemplo disso é o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia [Ibict], unidade de pesquisa ligada ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação [MCTI] que possui atualmente a maior biblioteca digital da América Latina com mais de 300 mil teses e dissertações.

Para o Ibict, um dos maiores desafios é preservar o grande volume de dados gerados e promover o compartilhamento de conteúdos entre a comunidade científica e a sociedade. “Enquanto instituto de pesquisa nós estamos cumprindo o nosso papel de integrar tudo isso para que a gente possa disponibilizar de forma organizada todo esse conhecimento que está sendo gerado“, explicou a diretora do instituto, Cecília Leite.

A expectativa é que todo esse material possa ser armazenado e sirva de consulta, contribuindo para uma nova ciência baseada em dados de pesquisa. “A ciência da informação é uma área que está se adaptando para a área de dados. O desafio agora é evoluir, sair da área de documentação e ir para a área de armazenamento e acesso à base de dados“, afirmou a coordenadora-geral de Ecossistemas do MCTI, Andrea Portela.

O instituto lidera há 15 anos um movimento pelo acesso aberto à informação. “Já tem uma década a visão do instituto quanto a necessidade de abrir os dados e as informações e, também, da necessidade de ter uma cultura de compartilhamento e armazenamento“, avaliou Portela.

Por Agência Gestão CT&I | Com informações do MCTI | 18/11/2015

Anúncios