Jovens usam a internet pra incentivar o hábito da leitura


Adolescentes fazem resenhas, falam sobre as obras e os autores preferidos, direto para quem interessa: adolescentes iguais a eles.

A 17ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro reuniu um grupo de fãs da literatura que têm dado o que falar. É a turma que usa a internet pra incentivar o hábito da leitura.

Quem vai apresentar para vocês o maior evento literário do país – a Bienal do Livro – não é o repórter do Jornal Nacional. É uma turma que entende muito mais do assunto.

A equipe do JN encontrou com eles entrando na Bienal – ou melhor, atravessando os portões do paraíso. Estão cercados por 2,5 milhões de livros. E eles querem é mais.

Leio de cinco a sete livros por mês. No transporte público, eu estou lendo, eu vou pra farmácia comprar alguma coisa, estou lendo. Qualquer fila, eu leio”, afirma o estudante Victor Prata.

Eles não querem só ler. Querem abrir o livro, sentir as folhas. E até cheirar o livro. “Tem uma coisa que as pessoas que leem vão concordar – que cheiro de livro é atraente”, diz um jovem.

E se eles estão na Bienal por causa dos livros, muita gente está na feira por causa deles. A turma é famosa na internet. Com uma câmera ligada, esses jovens gravam vídeos dando dicas dos livros que estão lendo. Nessas resenhas, eles falam sobre as obras e os autores preferidos, direto para quem interessa: adolescentes iguais a eles.

E na Bienal, nos corredores, eles atendem os fãs. E se parece que eles estão num parque de diversões, num castelo, num mundo encantado é porque nos livros eles viajam para todos esses lugares sem sair do lugar.

Na Bienal, a paixão dessa turma ganha outra dimensão, levando a vida, entre uma página e outra.

Publicado originalmente em G1 | 5/09/2015, às 21h31