ONG Worldreader busca por eBooks em português


Roberta Campassi, ex-editora do PublishNews, acaba de assumir o cargo de gerente de conteúdo de língua portuguesa na ONG Worldreader. Ela terá como missão montar uma biblioteca de e-books em português e chegar a leitores em Angola, Moçambique e Guiné-Bissau. Por enquanto, de acordo com Roberta, a participação de editoras de língua portuguesa na organização, incluindo as brasileiras, é muito modesta, mas a ideia é ampliar e oferecer a leitores desses países a possibilidade de ter acesso à e-books.

A Worldreader é uma organização sem fins lucrativos com escritórios nos EUA, Europa e África, que tem como objetivo tornar e-books acessíveis a milhões de pessoas que vivem em países onde o acesso a livros impressos é restrito. Foi fundada em 2010 por David Risher e Colin McElwee, e oferece aplicativos para a leitura de e-books em telefones celulares e trabalha com e-readers em escolas e bibliotecas de países da África e da Ásia. Por mês, 1,1 milhão de leitores acessam livros por meio dessas duas plataformas. Nos últimos cinco anos, 5,6 milhões de pessoas em 69 países leram e-books com a Worldreader. Contatos com a nova gerente de conteúdo da organização podem ser feitos através do e-mail roberta@worldreader.org. Ela busca parcerias com editoras brasileiras que possam doar e-books e materiais educacionais para o projeto. A biblioteca da Worldreader hoje tem 28 mil títulos, em 43 idiomas, com prevalência do inglês.

Por isso estamos buscando editoras de todos os países de língua portuguesa que queiram colaborar com a Worldreader doando e-books e também material educacional. Os e-books doados só ficam disponíveis nos e-readers e aplicativos da Worldreader nos territórios autorizados pelas próprias editoras.

PUBLISHNEWS | 02/09/2015