Wikipédia impressa, em inglês, vira enciclopédia de 7.600 volumes


O verbete sobre “quixotismo” na Wikipédia tem cerca de 255 palavras. Mas se alguém tivesse o direito de solicitar uma menção pessoal nele, seria Michael Mandiberg.

Pelos últimos três anos, ele está envolvido em um projeto que faria até o mais intrépido aventureiro digital hesitar: transformar a versão em inglês da Wikipédia em uma antiquada enciclopédia em papel com um total de 7.600 volumes.
Mandiberg, artista interdisciplinar que leciona no College of Staten Island e no Centro de Pós-Graduação da City University de Nova York, descreve o projeto como parte um esforço utilitário de visualização de dados e parte um gesto poético absurdista.

Quando comecei, ficava imaginando o que aconteceria se eu pegasse essa coisa nova e a transformasse em uma coisa antiga”, ele disse em recente entrevista em seu estúdio esparsamente mobiliado e de paredes brancas no centro d Brooklyn. “Que cara isso teria?

Michael Mandiberg com seu cachorro, Freddie Merckx, e volumes da Wikipédia em seu estúdio em Nova York

Michael Mandiberg com seu cachorro, Freddie Merckx, e volumes da Wikipédia em seu estúdio em Nova York

Todo mundo sabe que a Wikipédia é imensa, mas são necessários livros físicos –ainda uma unidade de medida “cognitivamente útil”, segundo Mandiberg– para fazer ideia de o quanto. “Não precisamos ver a coisa toda para compreender o quanto ela é grande”, disse Mandiberg. “Mesmo que tenhamos só uma estante para ver, nosso cérebro humano é capaz de finalizar o resto.”
Mandiberg, um colaborador experimentado da Wikipédia, com quase 2.000 alterações e inserções de texto a seu crédito, começou a propor a ideia do projeto em 2009. Em 2012, a transformou em prioridade, dedicando-se ao que define como “uma série infindável de atividades de programação não triviais”, necessárias a formatar os dados que embasam a Wikipédia para subi-los para a rede.

Ele procurou a Lulu.com no final do ano passado. “Foi certamente uma consulta muito interessante“, disse Dan Dillon, vice-presidente de marketing da companhia, que ofereceu assistência técnica e, em alguma medida, financeira ao projeto. “Não é todo dia que alguém o procura e diz que gostaria de contar com uma versão impressa do maior repositório do conhecimento mundial em inglês, e gostaria de usar o seu site para isso“.

Houve outros esforços para medir a Wikipédia sob o padrão da página impressa. Mas Mandiberg parece ter obtido a mais concreta medida de seu tamanho até o momento –pelo menos até 7 de abril, quando ele capturou os dados. De acordo com estimativas da Wikimedia Foundation, 7,5 milhões de edições e inserções aconteceram desde então.
O projeto de Mandiberg é na realidade “um gesto em direção ao conhecimento“, diz Katherine Maher, vice-presidente de comunicações da Wikimedia, acrescentando que “a realidade é que o conhecimento transcendeu nossa capacidade de abrigá-lo em forma de volumes em uma estante“.

A instalação na galeria Denny Gallery, onde ele está expondo o projeto, pode levar o nome de “From Aaaaa! To ZZZap!”, mas o leitor da enciclopédia de Mandiberg –os artigos são impressos em páginas de três colunas, no geral empregando uma fonte gratuita chamada Cardo– vai precisar de algum tempo para chegar à letra A.

Primeiro vem o sumário, com 91 volumes contendo a lista dos quase 11,5 milhões de verbetes. Depois, mais de 500 volumes contendo verbetes iniciados por sinais tipográficos e números, a começar por “!” [o ponto de exclamação], “!!” [denotação de um movimento excelente no xadrez] e “!!!” [uma banda de dance-punk de Sacramento cujo nome é pronunciado Chk Chk Chk].
Também há outros 36 volumes listando os colaboradores, os quase 7,5 milhões de usuários que editaram pelo menos um item desde que a Wikipédia começou em 2001 –estatística que Mandiberg pode ter sido o primeiro a estabelecer.

Embora a Wikimedia agora conte com uma equipe de análise de dados, acompanhar o tamanho e o crescimento da Wikipédia “é algo que temos de realizar retroativamente“, disse Maher. Até recentemente, “o foco era garantir que os servidores funcionem“.

Qualquer volume da enciclopédia de Mandiberg pode ser encomendado por US$ 80 no Lulu.com. Volumes seletos estarão à venda na galeria por US$ 68, entre os quais aqueles que contêm verbetes notáveis como “estética”, “apropriação”, “entropia” e “tempo”.

POR JENNIFER SCHUESSLER | DO “NEW YORK TIMES” | Publicado em português por Folha de S.Paulo | 23/06/2015, às 02h00

Anúncios