Governo do Acre planeja implantar biblioteca digital


O governador Tião Viana recebeu na Casa Civil na sexta-feira, 24/4, o especialista em políticas do livro e leitura, e co-fundador do projeto de biblioteca digital “Árvore da Leitura”, Galeno Amorim. Acompanhado pelo secretário de Comunicação do governo de Rondônia, Beni Domingues Júnior, o especialista fez uma demonstração do projeto ao governador e à equipe da Secretaria de Comunicação [Secom].

Aonde eu vou, as pessoas falam das bibliotecas do Acre, e falam muito bem. Virou modelo. Um projeto como esse irá fortalecer ainda mais essa referência, não só para o Norte, mas para o Brasil”, afirmou Amorim. O especialista garantiu inicialmente um projeto piloto gratuito, o qual o governador propõe levar a todos os municípios do Acre, já como início da experiência.

A biblioteca digital funciona com uma biblioteca virtual em que o cadastro pode ser feito nas bibliotecas públicas, escolas ou casas de leituras. Então o interessado se cadastra para pegar emprestados livros virtuais [ebooks]. Após o cadastro, o leitor recebe uma senha para acessar o ebook solicitado, que pode ser de, no máximo, três de cada vez, com prazo determinado para a conclusão da leitura. A biblioteca virtual permite ao sistema constatar se a pessoa que pegou o livro, de fato está lendo-o ou não.

O governador Tião Viana disse que um projeto inovador como esse será essencial e planeja avançar não só na oferta em áreas urbanas, mas rurais e até mesmo nas aldeias indígenas. “É um projeto revolucionário que irá promover a educação, a leitura de maneira prática e acessível a todos no estado”, concluiu.

Domingues Júnior contou que Porto Velho já vive a experiência inicial do projeto-piloto, mas no Acre a iniciativa será ainda mais impactante, considerando que será estendida a todos os municípios. “Junto com Rondônia, o Acre será modelo na Região Norte”, acrescentou.

A Árvore da Leitura

A “Árvore da Leitura” possui hoje 14 mil títulos disponíveis para os mais diversos públicos e leitores. O projeto consiste ainda, em palestras virtuais, clubes de leituras e seminários para a formação de professores que irão atuar em projetos específicos. Ela dispõe, ainda, de ferramentas para leitores cegos ou surdos, garantindo a inclusão digital, cultural e social.

O diferencial mais ousado da biblioteca virtual é que ela não fecha nunca e estará sempre disponível para as pessoas, oferecendo a possibilidade de pegar livros sem a necessidade de se deslocar, enfrentar filas, renovar prazos ou devolver o material solicitado. Tudo isso porque o acesso à biblioteca poderá ser feito pelo computador, tablets, e-readers ou smartphones.

Para a secretária de Comunicação, Andréa Zílio, este é mais um projeto que fortalece o incentivo à leitura no estado. “É uma oportunidade muito importante e inovadora pro Acre. Ela incentiva e oportuniza a inclusão do cidadão”, afirmou.

Galeno Amorim

Galeno Amorim é consultor internacional de políticas públicas do livro e leitura. Presidiu a Fundação Biblioteca Nacional [FBN] do Ministério da Cultura de 2011 a 2013, o Comitê Executivo em 2006 e o Conselho [2011/2013] do Centro Regional de Fomento ao Livro na América Latina e no Caribe [Cerlalc/Unesco]. É autor de 16 livros, entre ensaios [como Retratos da Leitura no Brasil] e literatura infanto-juvenil, e especialista em políticas públicas do livro e leitura de organismos internacionais como Unesco e OEI [Organização dos Estados Ibero-Americanos].

Por Ana Paula Pojo | Publicado originalmente em Agência de Notícias do Acre | 24/04/2015