Essa pantufa de oncinha não é um livro


Campanha na França recorre ao humor para conscientizar sobre a equiparação de impostos de livros impressos e digitais

Na próxima quinta-feira [5], o Tribunal de Justiça da União Europeia se reúne para decidir sobre a equiparação dos impostos pagos a livros impressos e digitais. Na Europa, apenas França, Luxemburgo e, mais recentemente, a Itália, praticam a igualdade fiscal entre e-books e livros impressos. O Tribunal e a Comissão Europeia já se demonstraram contrários a essas iniciativas e a previsão é que julguem ilegal a equiparação. Caso o tribunal decida pela ilegalidade, o imposto de e-books passaria de 5,5%, o mesmo aplicado a livros, para 20%. Na tentativa de sensibilizar o tribunal, o Sindicato Nacional dos Editores da França [SNE, em francês] convocou os internautas para uma campanha nas redes sociais. A ideia é usar a hashtag #ThatIsNotABook [ou #CeciNEstPasUnLivre] em fotos de objetos que, de fato, não são livros. Aí vale de tudo: de martelo a um patinho de borracha. A ideia é usar a força do humor para influenciar a decisão do tribunal europeu, mostrando que, ao contrário das imagens, um e-book também é um livro. No Facebook, a campanha criou o Professor Livro que dá lições de o que é e o que não é um livro. De forma didática e bem humorada, explica, por exemplo, que uma pantufa de oncinha da foto que ilustra essa matéria não é um livro. “Isto não é um livro. É uma pantufa de oncinha. É da minha esposa, para ser exato. E, em minha defesa, adianto que não fui eu quem a presenteou“, brinca o professor no Facebook.

Por Leonardo Neto | PublishNews | 04/03/2015