Os livros da Dubolso, agora em formato digital


Com mais de duas décadas de estrada, a editora Dubolso havia encerrado as suas atividades há quase seis anos. Ao longo de sua trajetória, publicou cerca de 50 autores, tendo como principal critério a boa qualidade dos textos e menos o apelo de vendas. Neste ano, a casa, que continuou apenas com projetos voltados ao público infantojuvenil, retorna à atividade e surge repaginada, na versão Dubolso Digital, seguindo o desenvolvimento do mercado de e-books para o público adulto.

De acordo com Sebastião Nunes, um dos sócios ao lado de Bruno D’Abruzzo e Teresa Nunes, a ideia é apenas trabalhar com esse formato, lançando, a partir de agora, títulos de ficção, ensaio e poesia.

A Dubolso parou de funcionar como era antes, porque, para nós, que somos uma editora pequena, trabalhar com o livro adulto impresso era uma tarefa muito difícil. Tínhamos problemas com a distribuição e, às vezes, um título que dedicávamos trabalho pouco acontecia perante os leitores. Com o e-book nós não esperamos também um grande volume de vendas, mas apostamos em livros que consideramos importantes”, diz Nunes, que acredita no maior alcance dessa plataforma.

Por mais que os livros que mostramos sejam vistos como algo para poucos sempre haverá alguma parcela de público”, afirma.

Para inaugurar a nova versão do projeto, eles elegeram dez autores: André Sant’Anna, Adão Ventura, Bernardo Guimarães, o norte-americano Ambrose Bierce, Sérgio Sant’Anna, Otávio Ramos, Romério Rômulo, Sérgio Fantini, Eloésio Paulo e, ele mesmo, Sebastião Nunes.

Todos, de acordo com o editor, estão representados com títulos fora de catálogo no Brasil. “Além de ser raro encontrar os livros que estamos publicando agora nas livrarias, nenhum deles tinha saído até agora em e-book”, acrescenta Nunes.

Na lista de obras, há algumas que tiveram boa repercussão quando foram publicadas pela Dubolso anteriormente, como é o caso de “Amor”, de André Sant’Anna, autor do texto e das ilustrações que compõem essa edição.

O livro saiu há alguns anos apenas com 500 exemplares e foi algo que deu certo. Os volumes se esgotaram e o André nunca o reeditou. Então, propomos fazer isso com o digital, porque achamos que há muita chance de funcionar assim também”, conta Nunes.

O escritor frisa que dentre os objetivos daqui para frente está o foco na tradução de escritos de domínio público e a divulgação de nomes importantes, a exemplo do poeta Adão Ventura, para que eles não caiam no esquecimento. “Nós fizemos uma edição anterior dos textos dele que teve pouco alcance. Mas, apesar disso, o que nós queremos é não deixar as pessoas desaparecerem. Ventura é um excelente poeta e agora nós, além de publicarmos ‘A Cor da Pele’ integralmente, acrescentamos três textos críticos e outros poemas, dentre eles, alguns são inéditos”, afirma Nunes.

Saiba mais

Todos os títulos da Dubolso Digital custam R$ 14,90. Dentre as obras, figura “Fábulas Fantásticas”, do norte-americano Ambrose Bierce, pouco conhecido aqui. Mais em: www.dubolsodigital.com.br.

O Tempo | 12/01/2015