Escola recorre à radionovela para incrementar leitura


A radionovela, sucesso das rádios brasileiras entre as décadas de 1940 e 1960, foi resgatada pelo Colégio Estadual Abraham Lincoln, do município de Kaloré, para desenvolver o hábito da leitura entre os estudantes. Aplicado nas aulas de Língua Portuguesa e Literatura, o projeto “O conto fantástico para o letramento literário: uma ferramenta para a formação do leitor competente/crítico” foi desenvolvido pela professora Leila Aparecida Keller durante o Programa de Desenvolvimento Educacional [PDE], concluído em 2013.

Para chamar a atenção dos estudantes, a professora propôs uma releitura das obras do escritor goiano José Veiga, com adaptações para radionovelas, que foram gravadas e transmitidas nas rádios da região. Segundo a professora, o rádio é o principal veículo de comunicação em cidades pequenas e esse foi um fator motivacional para eles participarem. “Além disso, conseguimos despertar nos alunos o gosto pela leitura e pelo teatro, conseguimos também resgatar um pouco da cultura das rádiosnovelas”, lembrou.

Os resultados não demoraram a aparecer. Novos hábitos de leitura, melhora na escrita, oralidade, participação em sala de aula e nas notas. A escolha do trabalho surgiu após uma pesquisa com os estudantes na qual foram diagnosticadas quais ferramentas poderiam contribuir para despertar o hábito da leitura, escrita e melhorar a oralidade e o senso crítico. “Eles não tinham o hábito da leitura e a pesquisa apontou que o estilo do conto fantástico, com um narrativa fictícia e crítica, despertava mais o interesse deles”, contou Leila.

Para a aluna Pietra Porto Alves, 12 anos, a radionovela foi a oportunidade de mostrar aos colegas, familiares e comunidade o resultado do trabalho que foi produzido em sala de aula durante um mês e meio. “Foram muitos dias de ensaio, leituras e adaptações. Agora o resultado final está disponível para todos”, disse Pietra.

Amanda de Cássia Dias, 13 anos, aproveitou o trabalho para superar a timidez e melhorar a oralidade. “Achei legal porque somos tímidos e com o projeto tivemos a oportunidade para superar timidez e mostrar o nosso trabalho para várias pessoas”, afirmou.

Em 2015, o projeto será ampliado com a construção de uma rádio dentro da escola para a produção de novos trabalhos, além de incentivar a participação de outros alunos. Somente nesse ano foram produzidas oito releituras adaptadas para o rádio. As atividades foram desenvolvidas no contraturno escolar.

PROJETO – O trabalho foi desenvolvido durante o Programa de Desenvolvimento Educacional que tem duração de dois anos e o objetivo de oferecer aos professores da rede estadual de ensino a formação continuada e com isso garantir a qualidade da educação na rede pública. O projeto desenvolvido por Leila foi orientado pela professora Cláudia Lopes Nascimento Saito, da Universidade Estadual de Londrina [UEL].

Agência de Notícias do Paraná – 11/12/2014

Anúncios