Kindle Unlimited começa hoje


O serviço de subscrição da Amazon brasileira começa com 700 mil títulos, dez mil deles em português

A Amazon brasileira inicia nesta quinta-feira [11] a operar o Kindle Unlimited, o seu serviço de subscrição de livros. O modelo está em operação nos EUA desde julho deste ano. Ao todo, são oferecidos 700 mil títulos, a grande maioria deles em outras línguas. O catálogo em português é composto por dez mil títulos de editoras como Gente, Globo, LeYa, PandaBooks, Universo dos Livros, Vergara & Riba [V&R] e Zahar. Não aderiram ao serviço grandes editoras como as que compõem o pool DLD [L&PM, Novo Conceito, Objetiva, Planeta, Record, Rocco e Sextante], a Companhia das Letras, a Intrínseca e a Ediouro. A varejista não dá detalhes da negociação com as editoras, mas, pelo que apurou o PublishNews, não foi uma lida fácil. Editores ficaram relutantes pela proposta feita pela Amazon. Em alguns casos, a gigante de Jeff Bezos ofereceu um fee fixo pelo catálogo, independente da quantidade de vezes que cada obra fosse acessada. Não se sabe, no entanto, se esse é o único modelo e nem se foi o aceito pelas editoras que passam a fazer parte do serviço.

Alex Szapiro, country manager da Amazon no Brasil, recebeu o PublishNews para falar sobre o Kindle Unlimited na tarde da última quarta-feira. “Por questões contratuais, não podemos dar detalhes da negociação com as editoras. O que podemos dizer é que, como aconteceu nos EUA, a tendência é que esse catálogo cresça”, disse o executivo. “Grandes editoras resolveram não entrar nesse momento, mas o que a gente tem escutado é que elas preferem esperar um pouco mais. As negociações são contínuas”, disse. Szapiro lembra que, também nos EUA, a adesão ao Kindle Unlimited foi paulatina. “Na nossa visão, esse programa vai evoluir. Hoje temos na nossa loja, cerca de 43 mil títulos em português, ou seja, um quarto dos livros da Amazon.com.br estão no Kindle Unlimited. Quando lançamos a loja, há dois anos, o catálogo era de 13 mil títulos e evoluiu para 43 mil em 2014. A gente acredita que essa mesma evolução vai acontecer com o Kindle Unlimited”, completou o country manager.

O serviço

O Kindle Unlimited sai a R$ 19,90 [nos EUA, o serviço é oferecido a US$ 9,90 ou algo em torno de R$ 26]. Para identificar os títulos participantes do serviço, os usuários verão na tela de compra o ícone do Kindle Unlimited e um botão “Leia de Graça” na parte superior direita, onde normalmente fica o botão “Compre agora com um clique”. Ao clicar no “Leia de Graça”, o livro será automaticamente baixado para os dispositivos do usuários [o aparelho Kindle ou os apps de leitura Kindle]. Cada usuário poderá ficar com até dez livros por vez. Para pegar o 11º título ele precisa “devolver” um livro que já esteja na sua lista. Os trinta primeiros dias do Kindle Unlimited são gratuitos. Entre os títulos disponíveis estão os das séries Harry Potter [Pottermore], A guerra dos tronos [LeYa] e Diário de um banana [V&R].

Por Leonardo Neto | PublishNews | 11/12/2014

Escola recorre à radionovela para incrementar leitura


A radionovela, sucesso das rádios brasileiras entre as décadas de 1940 e 1960, foi resgatada pelo Colégio Estadual Abraham Lincoln, do município de Kaloré, para desenvolver o hábito da leitura entre os estudantes. Aplicado nas aulas de Língua Portuguesa e Literatura, o projeto “O conto fantástico para o letramento literário: uma ferramenta para a formação do leitor competente/crítico” foi desenvolvido pela professora Leila Aparecida Keller durante o Programa de Desenvolvimento Educacional [PDE], concluído em 2013.

Para chamar a atenção dos estudantes, a professora propôs uma releitura das obras do escritor goiano José Veiga, com adaptações para radionovelas, que foram gravadas e transmitidas nas rádios da região. Segundo a professora, o rádio é o principal veículo de comunicação em cidades pequenas e esse foi um fator motivacional para eles participarem. “Além disso, conseguimos despertar nos alunos o gosto pela leitura e pelo teatro, conseguimos também resgatar um pouco da cultura das rádiosnovelas”, lembrou.

Os resultados não demoraram a aparecer. Novos hábitos de leitura, melhora na escrita, oralidade, participação em sala de aula e nas notas. A escolha do trabalho surgiu após uma pesquisa com os estudantes na qual foram diagnosticadas quais ferramentas poderiam contribuir para despertar o hábito da leitura, escrita e melhorar a oralidade e o senso crítico. “Eles não tinham o hábito da leitura e a pesquisa apontou que o estilo do conto fantástico, com um narrativa fictícia e crítica, despertava mais o interesse deles”, contou Leila.

Para a aluna Pietra Porto Alves, 12 anos, a radionovela foi a oportunidade de mostrar aos colegas, familiares e comunidade o resultado do trabalho que foi produzido em sala de aula durante um mês e meio. “Foram muitos dias de ensaio, leituras e adaptações. Agora o resultado final está disponível para todos”, disse Pietra.

Amanda de Cássia Dias, 13 anos, aproveitou o trabalho para superar a timidez e melhorar a oralidade. “Achei legal porque somos tímidos e com o projeto tivemos a oportunidade para superar timidez e mostrar o nosso trabalho para várias pessoas”, afirmou.

Em 2015, o projeto será ampliado com a construção de uma rádio dentro da escola para a produção de novos trabalhos, além de incentivar a participação de outros alunos. Somente nesse ano foram produzidas oito releituras adaptadas para o rádio. As atividades foram desenvolvidas no contraturno escolar.

PROJETO – O trabalho foi desenvolvido durante o Programa de Desenvolvimento Educacional que tem duração de dois anos e o objetivo de oferecer aos professores da rede estadual de ensino a formação continuada e com isso garantir a qualidade da educação na rede pública. O projeto desenvolvido por Leila foi orientado pela professora Cláudia Lopes Nascimento Saito, da Universidade Estadual de Londrina [UEL].

Agência de Notícias do Paraná – 11/12/2014