Biblioteca Nacional da Rússia cria grande enciclopédia nacional


“Toda a Rússia” – será o nome da nova enciclopédia eletrônica que terá informações completas e fidedignas sobre a história, o patrimônio cultural e a vida do país. A obra está sendo elaborada por especialistas das bibliotecas Presidencial e Nacional da Rússia em São Petersburgo.

Análise detalhada de diferentes recursos eletrônicos demostrou que a maioria deles não é capaz de informar minuciosa e, sobretudo, autenticamente os usuários sobre a vida e a história da Rússia. As informações são dispersas e contêm muitos fatos errados ou não precisados, até gritantes às vezes. São deturpados dados sobre a vida de algumas personalidades históricas, apresentam-se informações biográficas erradas e comentários históricos não exatos. Será necessário voltar a precisar esses dados, corrigir, unir as informações em conjunto, para que os usuários possam receber respostas detalhadas e fidedignas a perguntas de interesse.

Para evitar erros que hoje se contém na maioria de materiais eletrônicos de consulta, os editores convidaram conhecidos cientistas para participar dos trabalhos. Eles dirigem-se a especialistas em toda a Rússia solicitando enviar materiais originais e documentos de arquivos. Praticamente, em todos os pontos do país que há entusiastas que conhecem perfeitamente suas regiões. Mas mesmo essa informação está conferida por peritos antes de ser incluída no catálogo geral.

A Biblioteca Presidencial de São Petersburgo começou a formar um fundo eletrônico único ainda há cinco anos. Seus especialistas digitalizaram 350 mil livros sobre a história do Estado da Rússia. Hoje esses materiais já estão sendo postados no portal da biblioteca. São constantemente renovados e acessíveis para usuários em todo o mundo.

Dentro da enciclopédia eletrônica haverá um museu virtual, expondo em detalhes famosos monumentos arquitetônicos, pelo qual será possível efetuar um passeio virtual visitando locais históricos favoritos.

Todas as regiões do país apoiaram com entusiasmo a ideia da composição de uma biblioteca eletrônica única. Etnógrafos russos participam ativamente da obra. Muitas cidades e regiões russas já compuseram suas coletâneas regionais. Agora, bibliógrafos de São Petersburgo devem uni-las em conjunto para formar o arquivo mais completo do mundo.

Rádio Voz da Rússia | 08/12/2014

Anúncios