Os títulos no livro digital


POR Joana De Conti | Publicado originalmente por COLOFÃO | 19 de novembro de 2014

O texto desta semana vai tratar de um assunto aparentemente simples, mas que muitas vezes apresenta desafios bastante interessantes para a produção do livro digital: os títulos dos capítulos. Sem dúvida a primeira imagem que evocamos quando falamos do assunto é a reunião de algumas poucas palavras centralizadas e no topo de uma página, escritas em caixa alta e com um tamanho de fonte maior do que o do corpo do texto. Muitas vezes este padrão é modificado e/ou decorado com imagens, o que pode tornar o livro mais atraente e agradável de ser lido. Entretanto, são nestas variações de diagramação que residem os desafios para a produção do livro digital. Neste texto pretendo apresentar três possíveis modelos de título e as respectivas soluções apresentadas ao se produzir a versão digital de cada um deles.

1. Títulos alternados entre o lado direito e esquerdo das páginas

Para fazer uma correspondência com o lado do livro no qual o capítulo começa, que por vezes pode se alternar entre os números pares ou ímpares de página, o título é alinhado também em alternância entre os lados esquerdo e direito, como no exemplo abaixo.

Para a versão digital destes livros eu escolho alinhar o texto apenas de um lado, já que os aparelhos de leitura de modo geral não possuem o formato de página dupla e, portanto, os capítulos começam sempre no mesmo ponto.

 

Nas imagens acima há uma segunda característica que precisa ser respeitada e adaptada: a existência de uma imagem decorando o título. Seguindo o meu padrão de adaptação, coloquei a imagem sempre ao lado esquerdo do título, diminuindo-a de tamanho para que ficasse posicionada corretamente em relação ao texto.

2. Títulos grandes

Por conta dos possíveis adornos ao redor do título ou mesmo pelo tamanho deste, algumas vezes os títulos podem ocupar um
espaço grande no início do capítulo, chegando a tomar 50% da página do livro. Ao transpor isto para um aparelho de leitura pequeno, como um celular, pode tornar a leitura e visualização bastante incômodas. O título pode, inclusive, acabar ficando dividido entre várias páginas. Sugiro, nestas situações, quebrar o HTML do capítulo, separando o título do texto. Assim não haverá, por exemplo, a chance de termos uma página visualizada apenas com o título e uma linha solitária de texto no final da página.

 

3. Proporção desarmônica entre imagem e texto no título

Como é possível ver no exemplo abaixo, às vezes o título aparece inserido numa imagem que ocupa um espaço bem maior do que o texto. A solução mais óbvia seria colocar a imagem como fundo [usando para isso a propriedade background-image], deixando o texto escrito por cima dela. Porém as chances de isso apresentar erros e o texto se deslocar para fora da imagem em muitos dos aparelhos de leitura é grande. Nestes casos o ideal não é óbvio. O mais correto seria manter o texto como imagem, adaptando o seu tamanho para que ele fique maior e mais encorpado. Deste modo, o título continuará legível se a imagem for redimensionada e reduzida para se adaptar às diferentes telas.

Como é possível notar, nenhum destes modelos apresenta problemas na versão impressa. São propostas de diagramação que enriquecem o livro e dialogam com o conteúdo do texto de maneira fluída e orgânica. É importante, ao desenvolver o projeto da versão digital do livro, pensar neste diálogo e buscar soluções que o preservem, mesmo que para isso seja necessário fugir um pouco do projeto gráfico do livro impresso. Adaptações bem pensadas tornam o livro tão atraente na versão impressa quanto na digital, até mesmo quando surgem diferenças notáveis entre elas. Estudar a primeira para desenvolver a segunda é fundamental, assim como consumir livros nos dois formatos, analisando as soluções encontradas para cada desafio que se apresentou à produção de ambos.

POR Joana De Conti | Publicado originalmente por COLOFÃO | 19 de novembro de 2014

Anúncios