eBook patrocinado faz propaganda de adoçante ao longo do enredo


POR ALEXANDRA ALTER | DO ‘NEW YORK TIMES’ | Publicado por Publicado por Folha de S.Paulo | Caderno Ilustrada | 18/11/2014, às 3h00

 

A heroína de “Find Me I’m Yours” [Encontre-me, sou seu], o novo romance de Hillary Carlip, é uma jovem chamada Mags à procura do amor em Los Angeles. Mas o livro também tem outro protagonista: o Sweet’N Low.
Esse adoçante aparece várias vezes nas 356 páginas da trama, de formas sutis -ou nem tanto.

Numa passagem, Mags é provocada por usar Sweet’N Low no seu café.

“Hellooo, isso não faz mal?”, pergunta a amiga.

Mags responde que já pesquisou e encontrou estudos segundo os quais o produto é seguro: “Eles fizeram ratos de laboratório comer 2.500 pacotes de Sweet’N Low em um dia… E nem assim a FDA [agência que regula alimentos e remédios nos EUA] ou a EPA [agência de proteção ambiental], ou uma agência dessas, conseguiu ligar os pontos entre qualquer tipo de câncer em seres humanos e a minha festinha empacotada”.

Esse trecho foi um oferecimento da Cumberland Packing Corporation, empresa com sede no Brooklyn que fabrica o Sweet’N Low. Ela investiu cerca de US$ 1,3 milhão [R$ 3,38 milhões] em “Find Me I’m Yours”.

O livro não tem nada de especial. É um e-book e um conjunto de sites, além de ser um veículo para conteúdo patrocinado.

Porém, se der certo, a iniciativa pode desencadear um novo modelo de negócios para editoras, borrando os limites entre arte e comércio.

A editora RosettaBooks oferece “Find Me I’m Yours” nos principais canais de varejo digital. Mas também está comercializando a obra, que custa US$ 6,99 [R$ 18,19], com cartões que podem ser usados para o download.

Como a editora pode imprimir várias tiragens, uma empresa pode comprar 10 mil cartões para distribuir o livro, por exemplo, com conteúdo publicitário específico de uma marca.

Como os cartões contêm códigos individuais para o download, eles permitem monitorar a maneira como os leitores se envolvem com o livro.

“Find Me I’m Yours” é uma comédia romântica sobre Mags, artista excêntrica e batalhadora em Los Angeles, que se descobre traída pelo namorado. Ao topar com uma mensagem em vídeo de um lindo estranho, ela se convence de que são almas gêmeas e sai à procura dele.

Para dar corpo ao mundo ficcional, Carlip montou 33 sites associados ao enredo. À medida que os leitores avançam na trama, podem ler artigos no Bridalville, o site para o qual Mags trabalha, ou visitar o Freak4mypet.com, onde o ex-namorado de Mags posta fotos de seus cães [e onde os leitores podem postar as de seus próprios animais de estimação].

O objetivo desses sites é receber conteúdo patrocinado -uma fábrica de ração poderia patrocinar uma série no Freak4mypet, por exemplo.

O desenvolvimento de “Find Me I’m Yours” custou US$ 400 mil ao longo de três anos [R$ 1,04 milhão]. É o primeiro projeto a sair da Storyverse Studios, empresa de entretenimento que Carlip criou com a produtora de TV e roteirista Maxine Lapiduss.

Steven Eisenstadt, presidente e executivo-chefe da Cumberland Packing, disse que viu em “Find Me I’m Yours” uma maneira de alcançar as consumidoras mais jovens e combater “mitos latentes” sobre os perigos dos adoçantes artificiais para a saúde. “Parecia uma versão mais moderna do merchandising de televisão”, disse ele.

“Eles estão incluindo um produto na história de forma inteligente e cuidadosa, mas de uma maneira que não macule a integridade da obra.”

POR ALEXANDRA ALTER | DO ‘NEW YORK TIMES’ | Publicado por Publicado por Folha de S.Paulo | Caderno Ilustrada | 18/11/2014, às 3h00