Amazon e Hachette entram em acordo


A Amazon e a Hachette finalmente colocaram um ponto final nas suas negociações que se arrastavam desde maio. Desde então, a Amazon tirou os produtos da Hachette da pré-venda, eliminou os descontos nos títulos publicados pela editora e começou a entregá-los com atraso. O acordo anunciado no início da tarde de ontem [13] contempla e-books e livros impressos.

No comunicado, assinado conjuntamente pelas duas empresas, Michael Pietsch, CEO da Hachette, disse que o anúncio é uma ótima notícia para os escritores. “O novo acordo beneficiará os autores. Ele dá à Hachette uma enorme capacidade de ações de marketing com um dos nossos mais importantes varejistas“, disse.

Estamos muito felizes com o novo acordo que inclui a possibilidade de entregar os produtos da Hachette a um preço menor, o que, nós acreditamos, será um grande ganho para os leitores, bem como para os autores“, disse David Naggar, vice-presidente para o Kindle no comunicado.

Pelo acordo, a Hachette terá a responsabilidade de adequar os preços finais para os consumidores. Amazon e Hachette devem retomar imediatamente a normalidade das vendas e os livros da Hachette poderão entrar em promoções. Na prática, a nova medida marca o retorno ao modelo agência, no qual as editoras definem os preços dos livros e a varejista recebe comissão de 30% sobre o valor.

O comunicado, embora coloque um ponto final na pendenga que se arrastava desde maio, não dá detalhes da negociação e nem como as empresas chegaram ao acordo.

Por Leonardo Neto | PublishNews | 13/11/2014

Mapeando a literatura


O Conexões Itaú Cultural tem colocado em rede profissionais vinculados a mais de 150 universidades do exterior, todos eles ligados ao ensino e pesquisa da literatura brasileira. Acessando o banco de dados online e clicando sobre o nome de cada universidade é possível obter informações dos profissionais vinculados a ela, suas minibios e páginas pessoais na internet. Ainda é possível obter diversas outras informações sobre os mapeados, como os interesses e principais áreas de estudo  na literatura e cultura brasileiras.

PublishNews | 13/11/2014

Amazon lança novo Kindle básico no Brasil por R$ 299


A Amazon lança nesta quinta-feira [13] o modelo mais barato do seu leitor de livros eletrônicos, o Kindle, por R$ 299, que foi atualizado com tela sensível ao toque. O preço é o mesmo do dispositivo da geração anterior.

A gigante do comércio eletrônico americana também vende o modelo Paperwhite, que tem tela iluminada, por R$ 479 no Brasil.

O modelo de topo de linha, chamado Voyage [que tem tela com tela coberta por vidro, com resolução mais alta], não é comercializado por aqui. Nos EUA, custa aproximadamente o dobro do que o Paperwhite.

O novo Kindle mais básico, que chegou ao Brasil em novembro de 2014 por R$ 299

O novo Kindle mais básico, que chegou ao Brasil em novembro de 2014 por R$ 299

Segundo a companhia, o novo modelo mais barato do Kindle ganhou um processador 20% mais rápido, o que, em teoria, melhora a navegação por menus, pela loja e torna mais fluidos os avanços de página.

A capacidade de armazenamento foi dobrada, de 2 Gbytes para 4 Gbytes, suficiente para “milhares de livros”, diz a empresa.

O aparelho chegou ao mercado americano no dia 1º de outubro.

Há cerca de 40 mil livros em português na loja brasileira da Amazon, entre os quais 2.500 são gratuitos e 20 mil custam R$ 10, segundo a empresa.

A Amazon lançou uma versão brasileira de seu site há cerca de dois anos, em 6 de dezembro de 2012.

Publicado originalmente por Folha de S.Paulo | 13/11/2014, às 08h01