Mudanças na Saraiva aproximam físico e digital


Diretor de Produtos Digitais agora também é o diretor de Compras do grupo

Deric Guilhen, diretor de Produtos Digitais da saraiva

Deric Guilhen, diretor de Produtos Digitais da saraiva

O homem por trás do LEV, Deric Guilhen, diretor de Produtos Digitais, agora está acumulando também o cargo de diretor de Compras. A mudança, de acordo com comunicado enviado pela companhia, “está alinhada ao novo posicionamento da Saraiva de criar e distribuir conteúdo, tecnologia e serviços disponíveis em qualquer dispositivo e formato, e acessíveis a qualquer hora e em qualquer lugar”. Na prática, a Saraiva está estreitando a distância entre o físico e o digital e Deric, além de responder pelo braço digital do grupo, cuidará também da interface com as editoras, já que estará na linha de frente das compras de livros de interesse geral, CTPs, revistas, música, filmes, papelaria e brinquedos.

Por Leonardo Neto | PublishNews | 06/11/2014

Maior grupo editorial alemão se curva ao Google em disputa sobre licenças


O maior grupo editorial de notícias da Alemanha, o Axel Springer, voltou atrás em um movimento para impedir o Google de exibir trechos de artigos de seus jornais, afirmando que a restrição levou a uma queda do tráfego para seus sites na Internet.

O grupo Springer disse que um experimento restringiu o acesso pelo Google a algumas de suas publicações, levando as visitas a tais sites a despencarem. O resultado fez a empresa dar um passo atrás, que acabou deixando novamente o Google apresentar as notícias da Springer nos resultados de suas buscas.

O presidente-executivo, Mathias Döpfner, disse na quarta-feira que sua companhia teria “tirado a si mesma do mercado” se continuasse com suas exigências para que a norte-americana pagasse taxas de licenciamento.

O executivo Mathias Döpfner, diretor presidente da Axel Springer, durante palestra no 9º Congresso Brasileiro de Jornais da ANJ [Associação Nacional de Jornais] | Foto: Joel Silva/Folhapress

O executivo Mathias Döpfner, diretor presidente da Axel Springer, durante palestra no 9º Congresso Brasileiro de Jornais da ANJ [Associação Nacional de Jornais] | Foto: Joel Silva/Folhapress

O grupo Springer buscou restringir o uso do Google de notícias de quatro das suas marcas com maiores vendas: welt.de, computerbild.de, sportbild.de e autobild.de, disse a companhia.

O grupo Springer, que publica o jornal diário mais vendido da Europa, o “Bild”, disse que o domínio do Google sobre a audiência online é muito grande para que se apresente uma resistência.

POR HARRO TEN WOLDE, ERIC AUCHARD | DA REUTERS | 06/11/2014, às 11h13