Prefeituras do Ceará aderem às bibliotecas digitais


O estado do Ceará já tem pelo menos 19 bibliotecas de acesso público prontas para começar a emprestar eBooks virtualmente, um serviço apontado por especialistas como solução para atrair os leitores mais jovens e estancar o esvaziamento que se verifica nos últimos anos. O estado aparece entre os cinco com maior número de bibliotecas digitais instaladas.

A novidade chegou, este ano, ao Brasil e já está presente em 26 estados brasileiros. No Ceará, existem bibliotecas digitais em 15 municípios, sendo três na capital Fortaleza e duas localizadas em Farias Brito e Itapipoca. Destacam-se ainda as cidades de Aruaru e Paraipaba, seguindo o exemplo do Estado, que ocupam a primeira posição, em número de leitores cadastrados, na Região Nordeste.

Os usuários podem pegar emprestados os livros digitais de qualquer lugar com internet e ler no computador, tablet, e-reader e até no celular, inclusive depois de desconectar [desde que o texto seja mantido na tela]. Para se cadastrar, os interessados devem ir pessoalmente a qualquer uma dessas bibliotecas e já pegar emprestados até três eBooks simultâneos pelo prazo de 15 dias, podendo renovar uma vez.

Por enquanto, estão à disposição dos leitores 1.000 eBooks de autores nacionais e estrangeiros em domínio público, da Coleção de Clássicos da Árvore de Livros, a plataforma de empréstimo digital que está operando nessas cidades. Futuramente, as bibliotecas poderão ampliar seu catálogo e passar a oferecer outros 14 mil títulos, incluindo lançamentos atuais.

A chegada das bibliotecas digitais ao estado do Ceará é o resultado de uma parceria entre a Associação Brasileira de Municípios [ABM], Observatório do Livro e da Leitura, Fundação Palavra Mágica e a Árvore S/A. “Investimentos em tecnologia costumam ser altos e, mesmo assim, rapidamente ficam defasados”, afirma o diretor do Observatório do Livro e da Leitura, Galeno Amorim, ex-presidente da Fundação Biblioteca Nacional.

Segundo ele, a iniciativa deve beneficiar principalmente as pequenas e médias cidades que, em geral, costumam ter dificuldades para aderir e implementar inovações tecnológicas justamente por causa dos custos. Para o presidente da ABM, Eduardo Tadeu Pereira, garantir maior acesso das populações aos livros “é um importante caminho para proporcionar avanços na área da educação e também democratizar o acesso à leitura”.

O acordo prevê também a manutenção da plataforma e o treinamento virtual dos bibliotecários e técnicos das bibliotecas municipais e comunitárias. As prefeituras e bibliotecas interessadas em receber gratuitamente sua biblioteca digital podem entrar em contato pelo e-mail bibliotecas@arvoredelivros.com.br.

Associação Brasileira de Municípios | 21/10/2014