Saraiva lançará leitor de livro digital e modelo de assinaturas para eBooks


Modelos serão chamados de Booken Lev e livraria pretende mostrar modelo de assinaturas semelhante ao Netflix, mas voltado para livros

Michel Levey, presidente da Saraiva: ele deve anunciar um leitor de livro digital e um modelo de assinaturas para e-books semelhante ao da Netflix

Michel Levey, presidente da Saraiva: ele deve anunciar um leitor de livro digital e um modelo de assinaturas para e-books semelhante ao da Netflix

A Saraiva, maior varejista de livros do País, prepara para reforçar sua posição nos e-books com duas novidades: um leitor de livro digital e um sistema de assinaturas de livros, apurou DINHEIRO. O anúncio será feita amanhã [5/8], em evento em São Paulo, por Michel Levy, presidente da empresa.

O leitor de livro digital [e-reader] é fruto de uma parceria com a francesa Bookeen. A rede de livrarias brasileira conseguiu a homologação de dois modelos na Agência Nacional de Telecomunicações [Anatel], em maio deste ano. Um dos modelos que será mostrado amanhã terá luz de leitura própria.

O e-reader no Brasil deverá ser chamado de Booken Lev – ao menos, esse é o nome usado por advogados da Saraiva que pedem mandados de segurança para que o produto tenha isenção de ICMS similar a de livros.

Para reduzir os preços, a Saraiva entrou com um mandado de segurança na Justiça de Goiás no mês passado para que o produto seja considerado isento de ICMS, como acontece com os livros em papel.

Fundada em 2003, a Bookeen, sediada em Paris, trabalha com a linha batizada de Cybook. A Booken tem como estratégia firmar parcerias no esquema “white label”, no qual fabrica o equipamento com a marca de um mercado. Isso aconteceu, por exemplo, com a rede de supermercados Carrefour, na França.

Assinatura

DINHEIRO apurou também que Daniel Louzada, gerente de produtos da Saraiva, tenta costurar um acordo de serviço de assinaturas para e-books. Consagrado pelo Netflix, nesse modelo o usuário paga uma taxa mensal para que o consumidor tenha acesso a todo o conteúdo.

A Amazon lançou neste ano um serviço similar, batizado de Kindle Unlimited, por US$ 9,99 ao mês. A startup nova-iorquina Oyster, fundada em 2013, é a pioneira neste modelo de assinaturas.

De acordo com fontes ouvidas por DINHEIRO, ao menos uma grande editora brasileira já topou oferecer seus ebooks no modelo de assinatura proposta pela Sairava.

Por João Varella | 04/08/2014, às 17:54