Feira Nacional do Livro terá Biblioteca Digital


A Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto contará com uma novidade durante a 14ª edição, que acontece de 16 a 25 de maio. Mais de 1.000 diferentes títulos farão parte de uma Biblioteca Digital, que poderá ser acessada pelos interessados durante a Feira, após cadastro no Estande da Fundação Feira do Livro, na Esplanada do Theatro Pedro II.

A Biblioteca Digital, projeto pioneiro da plataforma de bibliotecas digitais Árvore de Livros, disponibiliza a leitura de vários livros a partir de uma conexão com a internet, em qualquer tablet, computador, notebook e na maioria dos smartphones e e-Readers. Depois de carregar o texto na tela, a pessoa pode ler o livro mesmo com a rede desconectada [desde que a tela não seja fechada].

Monitores estarão disponíveis no estande da Fundação, com tablets, para auxiliar os interessados que receberão login e senha para acessar as obras de qualquer local. Cada usuário pode ler quantos eBooks quiser, desde que não leia mais de três obras simultaneamente.

Entre os livros disponíveis na Biblioteca Digital estarão obras de Machado de Assis, Lima Barreto, José de Alencar, Castro Alves, Balzac, Eça de Queirós, Monteiro Lobato, Florestan Fernandes, Ignácio de Loyola Brandão, Arnaldo Jabour, Flávio Gikovate, Ziraldo e outros.

O projeto atenderá alunos do ensino fundamental e do ensino médio na rede pública e privada. Em seguida, os demais níveis de ensino. “A era digital vai promover uma verdadeira revolução na leitura no Brasil, com impactos extraordinários na educação”, afirma o presidente da Árvore de Livros S.A., Galeno Amorim.

A Fundação Educandário Cel. Quito Junqueira, em Ribeirão Preto, abriga a primeira biblioteca comunitária digital do país, que está em operação desde o último 23 de abril, Dia Mundial do Livro. A iniciativa é da Fundação Palavra Mágica e da Árvore de Livros S.A, que tem sede no Rio de Janeiro. O projeto tem o apoio das editoras Globo Livros, Callis e Draco e da Fundação Feira do Livro.

Editora Livrus lança obra que aborda o terror nas narrativas dos jogos eletrônicos


EDITORA LIVRUS LANÇA HORROR LUDENS

O medo é um dos sentimentos mais ancestrais que orbita a existência do homem. O sentimento de medo, presente na natureza humana, historicamente foi uma base fecunda para que diferentes escritores, cineastas, roteiristas de histórias em quadrinhos e tantos outros narradores buscassem a inspiração para a criação de suas obras.

O universo dos games não ficou de fora dessa lista. A sofisticação das últimas gerações de consoles permitiu que narrativas de terror fossem produzidas no formato de jogos que se tornaram tão assustadores quanto qualquer filme do gênero. É o que acontece em “HORROR LUDENS“.

O Prof. MSc. Vicente Martin Mastrocola [@vincevader], autor de “HORROR LUDENS“, é publicitário e pós-graduado em comunicação e marketing pela ESPM. No último ano, escreveu diversos artigos sobre game design para a mídia especializada e publicou o livro “Doses Lúdicas”. Paralelamente à produção acadêmica, lançou card gamesboard gamesadvergames para internet e jogos para as plataformas móveis.

HORROR LUDENS” é mais um projeto lúdico [e sombrio] do autor. Mas vá ao lançamento sem medo. Pois, quando o quando o assunto é games – mesmo que sejam games de terror – o que predomina, no final, é a diversão e o entretenimento.

EDITORA LIVRUS LANÇA HORROR LUDENS

Startup americana ajuda usuários a comprar livros digitais com desconto


BookBub conquistou um aporte de US$ 3,8 milhões para aumentar equipe, melhorar experiência do usuário e, quem sabe, expandir os negócios para fora dos Estados Unidos

A proposta da empresa é enviar alertas aos seus usuários sobre livros eletrônicos com desconto ou gratuitos por tempo limitado | Foto: Divulgação

A proposta da empresa é enviar alertas aos seus usuários sobre livros eletrônicos com desconto ou gratuitos por tempo limitado | Foto: Divulgação

Fundada em 2012 por Josh Schanker e Nicholas Ciarelli, a startup Americana BookBub ajuda as pessoas a montar uma biblioteca digital sem quebrar o orçamento doméstico. A proposta da empresa é enviar alertas aos seus usuários sobre livros eletrônicos com desconto ou gratuitos por tempo limitado.

Com cerca de 3 milhões de pessoas cadastradas, a plataforma gera cerca de um milhão de vendas de e-books a cada mês.

Para receber os descontos em primeira mão, a BookBub tem parceria com as cinco maiores editoras dos Estados Unidos e com centenas de pequenas e médias publicadoras de livros digitais. Ao receber a lista das ofertas, uma equipe editorial seleciona as melhores e as manda, por e-mail, para os usuários do site, que recebem as indicações de acordo com suas preferências literárias.

Com essa proposta, a BookBub conquistou um aporte de US$ 3,8 milhões da NextView Ventures, Founder Collective e outros investidores. O recurso será utilizado para aumentar a equipe – atualmente formada por 20 pessoas -, melhorar a experiência do usuário com o site, desenvolver a plataforma para dispositivos móveis e, talvez, expandir o negócio para fora do país.

Publicado originalmente e clipado à partir de Pequenas empresas grandes negócios | 12/05/2014