10 razões pelas quais os autores vão ganhar o mercado de eBooks em 2020


Por Mark Coker | Publicado originalmente e clipado a partir de PublishNews | 16/04/2014

Modeling the Rise of Indie Authorship

Modeling the Rise of Indie Authorship

Há um debate furioso sobre o tamanho do mercado de autopublicação. Acho que os e-books independentes chegarão a ser 50% do mercado em 2020. O que vocês acham? De um lado do debate, há pessoas como eu que acreditam que todos os sinais apontam para os autores independentes conquistando uma porcentagem cada vez maior do mercado de e-books. Do outro lado, há caras que acham que a autopublicação representa uma porção insignificante do mercado de livros. Os negadores acham que nós, os otimistas da independência, estamos delirando.

Os dois lados poderiam estar certos? Sim, se você olhar para os números de hoje, e não se olhar para as tendências. Quando se olha para as tendências, surge uma nova imagem. Sim, entendo que pode ser perigoso extrapolar tendências. Vários eventos podem agir para romper ou reverter uma tendência. Mas se você tem confiança no que está impulsionando uma tendência, e acha que o vento deste impulso vai continuar soprando forte, então fica fácil ver o futuro.

Hoje estou contribuindo para a discussão oferecendo uma tabela para download que você pode usar para se tornar um especialista em e-books. Clique aqui  para fazer o download da minha tabela no Dropbox

GraficoMark02

Depois que tiver feito o download da tabela, abra e smplesmente digite suas estimativas nas células em amarelo. Você pode colocar suas estimativas em duas colunas: 1. Na coluna 11, você vai estimar a porcentagem de vendas de livros gerais representada por livros impressos [como você provavelmente sabe, o termo “livros gerais” se refere a livros ao consumidor comprados normalmente através de livrarias]. 2. Na coluna 13, você vai estimar a porcentagem das vendas do mercado de e-books dos autores de e-books independentes.

Entre os números para cada ano de 2008 a 2020.

A partir destas duas colunas de estimativas, a tabela vai calcular:

1.A porcentagem de vendas do mercado editorial representada pelos e-books

2.A porcentagem do mercado de livros gerais representada por autores independentes

3.A porcentagem do mercado de livros gerais representada por editoras tradicionais

E depois vai desenhar uma linda tabela. Eu quero encorajá-lo a fazer uma captura de tela da sua tabela, postar em seu blog ou site de social media favorito e depois explicar em um post o raciocínio por trás das estimativas e opiniões. Faça o favor de incluir um link para este post do blog assim outras pessoas podem brincar com o jogo do especialista, e também coloque o link nos comentários abaixo assim outras pessoas poderão visitar seu blog e se beneficiar de suas opiniões e ideias. Minhas estimativas, e minha linda tabela, estão no alto deste post.

Estou estimando que os e-books em 2013 representam 30% de todo o mercado editorial norte-americano, e os livros impressos representam 70%. Os autores independentes não têm acesso à distribuição em livrarias físicas, então omiti qualquer ganho com impressos dos independentes nas minhas estimativas.

Estou estimando que os autores independentes representam 15% do mercado de ebook. Usando estes números, isso significa que as vendas de autores autopublicados só nos e-books representam 4,5% do mercado de livros gerais nos EUA em 2013. Se minha estimativa estiver correta, isso explica por que as editoras continuaram intransigentes quando se trata de reformar suas taxas de royalties e outras práticas de negócio que estão fazendo os independentes perderem paciência.

É fácil para os negadores menosprezarem este 4,5% como evidência de que apesar de todo o barulho sobre a revolução independente, a publicação tradicional ainda domina o jogo. Estes negadores conseguem ver para onde isto está indo?

Há alguns primeiros sinais de que as editoras estão começando a sentir o calor dos autores autopublicados e um deles vem da Harlequin, a grand dame da publicação de romances. Na parte de discussão do relatório de resultados 2013 da Harlequin [publicado em 4/03/14], a empresa pela primeira vez citou a autopublicação como um risco competitivo potencial: “A proliferação de trabalhos mais baratos, ou gratuitos, autopublicados poderia impactar negativamente nos lucros da Harlequin no futuro.” [agradeço à Publishers Lunch].Veja o relatório clicando aqui.

Tenho certeza que muitos criticarão minha estimativa 2013-2020 por ser muito otimista, ou absurdamente conservadora. Só o tempo dirá. Minhas preocupações iniciais são as tendências gerais, o que impulsiona estas tendências e o que elas significam para os escritores que trabalham conosco.

Quando olho para o futuro, acho que os números começam a parecer bastante excitantes se você é um autor independente, e terríveis se for uma das cinco Grandes Editoras. Na minha tabela, vejo os autores independentes chegando a ser 50% das vendas de e-book 2020. Acho que minhas estimativas são bastante conservadoras. Algumas pessoas hoje acham que os e-books independentes já respondem por 25% ou mais das vendas de e-books. Estou modelando uma mudança certa, mas gradual de impressos para e-books e um aumento certo, mas gradual no mercado de e-books independentes.

Se minhas projeções estiverem certas, os autores independentes vão controlar mais de 1/3 [35%] de todo o mercado de livros gerais em sete anos. Podem me chamar de louco ou iludido . Não me importa.

Abaixo, vou explicar por que meus números estão mais perto da realidade do que os negadores pensam.

Mark CokerPor Mark Coker | Publicado originalmente e clipado a partir de PublishNews | 16/04/2014

Mark Coker é fundador da Smashwords, uma das maiores plataformas de autopublicação e distribuição de e-books do mundo. O site já publicou quase 7 milhões de e-books de autores independentes mundo afora. Mark também é colaborador do Huffington Post e, por isso tudo, tem experiência de sobra para falar sobre esse assunto que anda deixando editores e livreiros de cabelo em pé.

A coluna “O mundo do livro digital” traz as notícias e insights de Coker sobre o mundo do livro digital. Você pode conferir os textos em inglês, no site.

Anúncios