O preço da Amazon


A negociação das grandes editoras brasileiras com a Amazon para a venda de livros físicos foi mais tranquila que a empreendida quando a empresa ingressou no mercado de e-books do país. A Amazon começou a vender livros digitais no Brasil em dezembro de 2012, após uma longa discussão que, por fim, limitou a forte política de desconto da varejista. Já nas conversas sobre livros físicos, área na qual têm maior domínio, as editoras não tiveram dificuldade em fechar um acordo similar ao já praticado por aqui.

Na média, a Amazon, que passa a atuar no setor até maio, pagará o mesmo ou um pouco mais que as grandes livrarias, como Cultura e Saraiva, ao comprar livros das editoras. O meio editorial avalia que a carga tributária, os problemas logísticos e a baixa tiragem dos livros no Brasil deverão dificultar, pelo menos no início, que a empresa adote preços abaixo do mercado. Procurada, a Amazon afirmou que não comenta rumores.

POR MARCO RODRIGO ALMEIDA | PAINEL DAS LETRAS | Folha de S. Paulo | 31/03/2014