Editora lança nova biblioteca digital


Editora colocar a disposição mais de 1.500 títulos nas áreas de direito e de gestão

Desde o início o ano, o PublishNews tem noticiado a criação de bibliotecas digitais. Primeiro veio a Árvore de Livros, depois a Biblioteca Xeriph e, agora, é a Saraiva que lança a sua biblioteca digital proprietária [a editora já faz parte da pioneira Minha Biblioteca]. A Saraiva colocou a disposição de instituições de ensino superior o seu catálogo de mais de 1.500 títulos nos segmentos de Direito e de Gestão. A ideia é oferecer e-books para cursos e disciplinas de direito, administração, economia, contabilidade de marketing.

Para Otello Betolozzi Neto, diretor de Novos Negócios da Saraiva, a biblioteca deles sai na frente por já ter na rua o Saraiva Soluções de Aprendizagem que já oferece uma biblioteca virtual, além de atividades digitais e kits de livros impressos voltados para esse mesmo público. Mas um serviço não concorre com os outros? Otello garante que não. “A Biblioteca Saraiva é uma solução pensada tendo em mente a ementa do curso ou da disciplina. Pode até haver uma sobreposição ou outra dos serviços, mas ela tem seu público”, argumenta.

O modelo de negócios da Biblioteca Digital Saraiva é semelhante ao já praticado pela Minha Biblioteca: as instituições de ensino podem escolher os títulos e pagam pelo preço de capa, com descontos em escala. Com isso a Saraiva garante que todos levam vantagens: a instituição, os professores e os alunos. Com o acervo digital, a universidade ganha diferencial competitivo e reduz gastos com espaço físico e manutenção de acervo; os professores têm mais variedade de títulos e autores e os alunos que têm acesso integral aos livros de todas as disciplinas.

Por Leonardo Neto | Publicado originalmente em PublishNews | 13/03/2014

Uso de tablets incrementa habilidades de leitura das crianças


Pesquisa realizada pelo fundo nacional de alfabetização da Inglaterra apontou que crianças que usam tablets e smartphones para ver histórias e ler livros tem um melhor desempenho que aquelas que o fazem apenas na imprensa.

O resultado da pesquisa, realizada em parceria com a empresa educacional Pearson, destaca o papel importante da tecnologia na comunicação e linguagem das crianças. Isto ocorre principalmente nos primeiros cinco anos de vida dos pequenos.

De acordo com o relatório, há mais benefícios em interações digitais e impressas do que apenas as impressas. Aqueles que usaram os dois meios para se informar tiveram um desempenho melhor do que aquelas que liam apenas no papel.

A pesquisa, feita com 1.028 pais de jovens entre três e cinco anos. Constatou-se que 75% deles tinham acesso a tablets ou smartphones em casa.

Um quarto das crianças pesquisadas usaram as telas interativas para ler ou olhar para histórias. Já 95% usou histórias impressas em casa para fazer o mesmo. No final do levantamento, todos aqueles que liam tanto nas telas quanto nas mídias impressas apresentou um melhor desempenho que as demais.

Junto a isso, o relatório ainda mostrou que a maioria dos entrevistados gostaria de aumentar o acesso a este tipo de tecnologias em seus lares.

O diretor do fundo, Jonathan Douglas, destacou a importância da tecnologia na vida das pessoas.

— A tecnologia está atingindo um papel cada vez mais crucial em nossas vidas, e as crianças estão aprendendo e mudando rapidamente. É importante nos mantermos atualizados com estas mudanças e o impacto disso na educação dos jovens.

Ainda para Douglas, o hábito dos pais lerem junto aos seus filhos aumenta o prazer acerca da literatura. Daí a importância do papel dos pais desde cedo para despertar este interesse na vida das crianças.

R7 | 13/03/14

Memeoirs permite criar livro com todas as suas mensagens no Facebook


O Memeoirs é um serviço que transforma todas as suas mensagens privadas do Facebook em um livro. A funcionalidade já existia, mas era usada apenas para converter as conversas de e-mail em memórias literárias. Agora, usuários da rede social também podem aproveitá-lo.

Para transformar as mensagens em um livro, basta acessar a página do Memeoirs e clicar sobre a opção “Star making your book” [comece a fazer seu livro, em tradução livre]. Em seguida, o usuário deve escolher se quer usar os dados do Facebook ou de algum dos servidores de e-mail disponíveis.

É necessário permitir que o aplicativo web do serviço tenha acesso às suas informações na rede social eletrônico, no formato e-book. Na nova página que abrir, basta escolher as conversas com amigos que deseja organizar nas páginas de um livro. Depois, é possível ainda pensar em um nome, fazer o upload de uma imagem para a capa e outra para a contracapa, escrever prefácio e até mesmo agradecimentos.

Depois, o usuário pode conferir a prévia de seu livro e reviver conversas com as pessoas que foram selecionadas para a publicação. “Memeoirs faz todo o download, filtra e exibe o conteúdo. O usuário é capaz de fazer uma pré-visualização que corresponde ao livro que vai ser enviado à sua porta”, diz a Memeoirs.

Se gostar do resultado, é possível pedir para que a empresa imprima e envie o livro. O preço varia entre 40 libras e 60 libras [o mais caro para edição em capa dura]. De acordo com o site da companhia, a entrega é feita em qualquer lugar do mundo em um período máximo de 15 dias. No modo comum, custa 10 libras e via serviço expresso sai por 20 libras [e o produto chega em até cinco dias].

A ideia pode soar um pouco estranha para alguns, mas pode ser um presente interessante para dar aos amigos, familiares ou namorado[a]. Já havia disponível um serviço que permitia transformar os posts do Facebook em um livro, o Book of Fame, mas o Memeoirs é o primeiro a fazer isso com mensagens privadas.

Para conhecer o serviço, acesse o site do Memeoirs.

Techtudo | 13/03/14