Nuvem de Livros expandirá biblioteca virtual à América Latina


A biblioteca virtual Nuvem de Livros ganhará sua versão em espanhol em meados de 2014 no México, na Colômbia, no Peru e no Chile, anunciou nesta sexta-feira o fundador e presidente do grupo Gol Mobile, Jonas Suassuna, durante a Campus Party Brasil que finalizou hoje sua sétima edição em São Paulo.

Durante a apresentação da Nuvem na Campus Party, Suassuna delineou o crescimento da plataforma digital para tablets, telefones celulares e computadores que pretende chegar com baixo custo e literatura e ciência às crianças das escolas públicas e privadas.

A qualificação profissional é um dos requisitos do mundo atual. Estamos no caminho do crescimento tanto no Brasil como em outros países da América Latina e o conhecimento é o caminho para entrar no mundo de melhores empregos e melhor qualidade de vida“, disse Suassuna.

O Grupo Gol, proprietário da Nuvem de Livros, desembarcará nos quatro países latino-americanos com mais de 3.000 títulos e o arquivo da Biblioteca Miguel de Cervantes, no marco de um acordo já em funcionamento na Espanha com a empresa Telefônica.

No Brasil, a plataforma que atua em telefones da operadora Vivo, pretende preencher o vazio da falta de bibliotecas nas escolas públicas e outorgar uma plataforma de nuvem, sem downloads, para leitores em geral.

A Nuvem de Livros tem também o conteúdo informativo da Agência Efe.

Agência EFE | 01/02/2014, às17h31

Mochila digital


MEC aplicou R$ 67 milhões em ferramentas digitais complementares aos livros impressos

Há 60 anos, a novidade nas listas de material escolar era a caneta tinteiro. Nos anos 50, apareceram as esferográficas e já não era preciso enfrentar derrames desastrosos de tinta. Agora, a novidade é mais clean e mais cara: os tablets. Para 2014, o MEC aplicou R$ 67 milhões em ferramentas digitais complementares aos livros impressos. Essa quantia corresponde a 6% do total de R$ 1,1 bilhão gasto por meio do PNLD em material dos ciclos Fundamental e Médio. O edital de compra para 2015 já prevê a aquisição de livros digitais e obras multimídia, com vídeos, animações, mapas interativos e outros recursos associados aos textos escritos. Em 2013, também foram repassados R$ 140 milhões para as redes estaduais para a compra de 460 mil tablets para professores do Ensino Médio.

Por Celso Ming – Colaborou Danielle Villela | O Estado de S. Paulo | 01/02/2014