Brasil já pode comercializar didáticos interativos pela loja virtual da Apple


Brasil e outros 50 países já podem comercializar didáticos interativos pela loja virtual da Apple

Em comunicado enviado pela Apple à imprensa na tarde de ontem, a companhia criada por Steve Jobs informou que o Brasil [e outros 50 países da América Latina, Ásia e Europa] está na linha de expansão da iBooks, a livraria digital da Apple. A partir de agora, editores e autores independentes poderão comercializar livros didáticos pela plataforma. Não só isso. A iBooks permite criar livros digitais dinâmicos, com gráficos interativos, diagramas com rotação em 3D, além de possibilitar a atualização de conteúdos a qualquer momento.

Ainda de acordo com o comunicado, existem hoje cerca de 25 mil títulos educacionais, incluindo alguns criados pelas universidades de Cambridge, Oxford e pela editora britânica Hodder Education. Nos EUA e no Reino Unido, os didáticos vendidos pela iBook já cobrem 100% do currículo escolar do ensino médio.

Para Eddy Cue, vice-presidente de Software e Serviços de Internet da Apple, o serviço, agora ampliado para outros países, pode dar início a uma revolução. “Os incríveis conteúdos e ferramentas disponíveis para iPad permitem que professores personalizem o aprendizado de uma forma como nunca foi vista antes. Não podíamos mais esperar para ver professores em mais países criando planos de aulas com livros didáticos interativos, aplicativos e conteúdo digitais dessa qualidade”, afirmou no comunicado.

Por Leonardo Neto | PublishNews | 23/01/2014