Apple evita temporariamente monitoramento de eBooks


Tribunal livrou temporariamente a companhia de ser submetida a um monitoramento externo para assegurar o cumprimento das leis de defesa da concorrência

Aplicativo iBooks em um iPad da Apple: empresa foi considerada culpada no ano passado de conspirar com cinco editoras para fixar os preços dos livros eletrônicos

Aplicativo iBooks em um iPad da Apple: empresa foi considerada culpada no ano passado de conspirar com cinco editoras para fixar os preços dos livros eletrônicos

Nova York – Um tribunal federal de apelações livrou temporariamente a Apple nesta terça-feira de ser submetida a um monitoramento externo para assegurar o cumprimento das leis de defesa da concorrência, depois de a empresa ter sido considerada culpada no ano passado de conspirar com cinco editoras para fixar os preços dos livros eletrônicos.

O Segundo Circuito do Tribunal de Apelações de Nova York concedeu à Apple uma “suspensão administrativa” da ordem judicial nomeando o monitor Michael Bromwich, enquanto a empresa busca permissão para uma suspensão mais longa em sua apelação.

A Apple alegou que Bromwich tem sido muito intrusivo, pedindo reuniões com executivos de alto escalão e membros do Conselho da empresa, e tem cobrado 1,1 mil dólares por hora de serviço. Alegou ainda que as atividades do monitor poderiam interferir na capacidade da empresa de desenvolver novos produtos.

REUTERS | EUA | 21/01/2014 17:08

Terra passa a abrigar Nuvem de Livros


O portal Terra, em mais uma investida para ampliar seu portfólio de produtos e serviços, anunciou uma parceria com a página Nuvem de Livros que, a partir de agora, passa a ficar hospedada em seu canal.

O portal reúne mais de 11 diferentes tipos de leitura, entre clássicos da literatura brasileira e estrangeira, obras infantis e infanto-juvenis, biografias, atlas, livros educacionais e tele-aulas da Fundação Roberto Marinho. A Nuvem de Livros oferece aos leitores a possibilidade de ler o conteúdo das obras sem precisar baixar o arquivo.

O canal funciona por meio de uma assinatura mensal [R$ 14,90 para os assinantes Terra e R$ 19,90 para outros usuários] e permite a leitura ilimitada das obras do acervo. O portal pode ser acessado por PC e também em tablets e smartphones.

Meio & Mensagem | 21/01/14