Leitores jovens adultos preferem livros impressos


Analogue entertainment … a teenage reader. Photograph: RelaXimages/Corbis

Analogue entertainment … a teenage reader. Photograph: RelaXimages/Corbis

Jovens de 16 a 24 anos são conhecidos por serem super conectados, obcecados por ‘selfies’ e terem sempre os aplicativos de celular atualizados. É surpreendente, portanto, ver que 62% deles preferem livros impressos a e-books. A Voxburner questionou jovens de 16 a 24 anos online. As duas maiores razões apontadas foram o custo benefício do formato impresso e a conexão emocional com o livro físico. Em relação ao preço dos e-books, 28% acham que e-books deveriam custar a metade do preço atual, e 8% acham que o preço atual está correto.

Por Liz Bury | The Guardian | 25/11/2013

Mobilidade para leitura


Penguin, lá fora, e IBA, por aqui, apostam nos aparelhos móveis

A cada seis meses aparece um novo ‘it’ suporte para leitura digital. Ultimamente, a atenção tem se voltado para a leitura no celular. Lá fora, a Penguin fechou parceria com a Readmill, uma start up de Berlin, que vai permitir que os leitores comprem os e-books  no site da editora e mandem os títulos diretamente para os aparelhos telefônicos. E, com milhões de smartphones vendidos no Brasil, as plataformas brasileiras também apostam no formato. Dos maiores, o aplicativo Saraiva Reader já é disponível em telefones, agora é a vez do IBA, da editora Abril. Segundo a coluna Babel, o IBA vai lançar seu aplicativo de leitura de e-books em smartphones na primeira quinzena de dezembro.

Por Iona Teixeira Stevens | PublishNews | 25/11/2013