Smashwords é o maior produtor de eBooks independentes dos EUA, segundo a Bowker


A Bowker classificou o site Smashwords como o maior produtor de e-books independentes em 2012, segundo o relatório anual sobre autopublicação. Smashword também ficou em segundo lugar como maior produtor de livros autopublicados, após o CreateSpace, contabilizando a produção conjunta de livros impressos e e-books [o Smashwords não imprime]. Segundo a análise da Bowker dos dados de ISBN, o número de títulos autopublicados em 2012 pulou para mais de 391 mil, um aumento de 59%, em relação a 2011, e 422% em relação a 2007.

PublishNews | 13/11/2013

O Kindle chegou na Austrália, ‘mate’!


Empresa fechou parceria com Dick Smith e B W

A Amazon abriu sua loja na Austrália, com mais de 2 milhões de e-books, sendo mais de 400 mil títulos exclusivos do Kindle. Já estão disponíveis também os kindles Paperwhite, Fire HD e Fire HDX. A empresa fechou parceria com as lojas das redes Dick Smith e Big W. Alguns veículos apostam que o novo passo da Amazon será abrir na Suécia, apesar de nada ter sido confirmado ainda pela empresa.

Iona Teixeira Stevens | PublishNews | 13/11/2013

Oficina de eBooks com Ednei Procópio na Fliporto 2013


Ednei Procópio

A Fliporto 2013 promove em novembro a oficina gratuita sobre eBooks, livros digitais que podem ser lidos em equipamentos eletrônicos. A oficina será ministrada pelo especialista em eBooks, Ednei Procópio, que volta ao evento a pedidos do público. As inscrições poderão ser feitas no site www.fliporto.net.

As aulas acontecerão entre os dias 15 e 17 de novembro, das 10h às 12h, dentro da programação da E-Porto Party. Dividido em módulos, a oficina contará com aulas intensas para que os participantes fiquem prontos para contar suas próprias histórias. A programação inclui o que é um livro digital? A história dos livros digitais no Brasil e no mundo, cadeia produtiva antes e depois dos eBooks, hardwares, softwares, formatos, conversão, digitalização, produção, catálogo, conteúdo e gestão dos direitos autorais.

CONTEÚDO DA OFICINA

  • O que é um Livro Digital
  • A História dos Livros Digitais no Brasil e no Mundo
  • A Cadeia Produtiva do Livro Antes e Depois dos eBooks
  • A Questão dos Hardwares [smartphones, tablets, e-readers, etc.]
  • A Questão dos Softwares [Android, iOS, Windows Phone, etc.]
  • A Questão dos Formatos [PDF, ePub, HTML5 e o livro-aplicativo ou enhanced books]
  • A Questão da Conversão, Digitalização e Produção dos eBooks
  • A Gestão de Catálogo e Conteúdo [Publicação, comercialização e distribuição dos livros digitais.]
  • A Gestão dos Direitos Autorais

QUEM PODE SE BENEFICIAR DO CURSO

O curso se destina a todos os interessados em livros eletrônicos; profissionais da cadeia produtiva da indústria editorial brasileira, desde os que atuam na produção e na área editorial quanto os profissionais que atuam nas vendas, comercialização e marketing dos livros. Incluindo profissionais que atuam dentro das editoras, das livrarias, distribuidoras, bibliotecas etc.

SOBRE EDNEI PROCÓPIO

Ednei Procópio tem 37 anos, é empresário e um dos maiores especialistas em livros digitais no Brasil, atuando na área desde 1998. Como editor e sócio-fundador de selos editoriais ajudou na publicação, comercialização e divulgação de mais de mil títulos em versão impressa sob demanda, ebook e audiobook. Em 2005, Procópio publicou “Construindo uma biblioteca digital“, e em 2010 lançou “O livro na era digital“. Ednei Procópio fundou a startup LIVRUS (www.livrus.com.br), cujo escritório está sediado em São Paulo. A Livrus Negócios Editoriais é uma empresa de comunicação especializada, que tem como objetivo levar autores e suas obras à era digital.

Papa do gibi virtual chega ao Brasil


O francês Boulet fala de web no Festival de Quadrinhos, que começa esta quarta em BH

O quadrinista francês Boulet Divulgação

O quadrinista francês Boulet | Foto: Divulgação

RIO | Uma das principais convenções de HQs da América Latina, o Festival Internacional de Quadrinhos, em Belo Horizonte, inicia hoje sua oitava edição preocupado em discutir o futuro dos gibis na era digital. Para isso, o evento, realizado a cada dois anos no Espaço Cultural Serraria Souza Pinto, trouxe da França o papa do webcomic [o quadrinho feito para internet], Gilles Roussel, celebrizado sob o pseudônimo Boulet à frente do site bouletcorp.com, criado em 2004.

Foi a partir dele que o cartunista francês de 38 anos iniciou uma revolução entre os quadrinistas europeus, ao transformar seu weblog em uma febre digital, publicando tiras, cartuns e caricaturas de cenas da vida cotidiana na Europa. O site, que inclui uma seção na qual “reinterpreta” em quadrinhos séries como “Breaking bad”, conquistou também plateias não especializadas, graças às referências à cultura pop para além da HQ.

— A internet se apresentou ao mercado de quadrinhos como um meio de difusão, mas, com as redes sociais, pode representar muito mais do que isso. Ela deu ao quadrinho acesso direto a públicos novos — diz Boulet, que fala no FIQ amanhã, às 14h, e vem ao Rio participar da Festa Literária das Periferias [Flupp], programada para 20 a 24 deste mês em Vigário Geral. — No mercado editorial francês, falta conexão entre internet e a indústria de impressos, mas a explosão de consumo de tablets pode mudar isso, ao simplificar o acesso à web e dar vazão à formação de uma nova geração de leitores.

Por Rodrigo Fonseca | O Globo | 13/11/2013 | Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.