Evolução do eBook será tema de curso


Aulas ocorrerão entre os dias 18 e 25 de novembro

“E-book: evolução ou revolução?” é o tema do curso que o Espaço Revista Cult promoverá de 18 a 25 de novembro, das 20h às 22h. O objetivo do curso é oferecer um painel amplo sobre o e-book e suas áreas de influência: a produção, a recepção e o mercado; e os impactos nas esferas cognitiva e sensível. Os ministrantes serão Fabio Uehara, coordenador do departamento de negócios digitais da editora Companhia das Letras, Tiago Ferro, curador do curso e pesquisador da FFLCH – USP na área de história da cultura, Lucia Santaella, doutora em Teoria Literária e coordenadora de Tecnologia de Inteligência e Design Digital [PUC -SP], o jornalista e apresentador, Zeca Camargo e a jornalista especializada em Literatura, Cristiane Costa. O investimento é de R$ 500. Para se inscrever, clique aqui.

PublishNews | 24/10/2013

É muito cedo para desistir dos ‘enhanced eBooks’


Alguns observadores do mercado digital se perguntam por que os tablets não impulsionaram uma nova geração de e-books ricos em mídias, com novas experiências e formatos digitais. Paralelamente, virou senso comum entre os editores a ideia de que não há mercado para o que se chama hoje de ‘enhanced e-books’. Hoje, simplesmente não sabemos se leitores gostarão ou pagarão por livros que usam tudo o que uma plataforma digital tem a oferecer. E provavelmente vai levar mais tempo que o esperado, principalmente por causa da natureza fragmentada do ambiente do e-book. Apple, Amazon, Barnes & Noble, Kobo, entre outros, ainda não empurraram o setor adiante, então os desafios para os criadores e editores que buscam novas experiências de leituras são grandes. Portanto não há uma oportunidade real para os leitores e nem como julgar se esse mercado seria comercialmente viável.

Por David Wilk | Digital Book World | 24/10/2013

Poeta enigmática, Emily Dickinson tem seus escritos reunidos em arquivo on-line


Um arquivo on-line completo reunindo os escritos da poeta americana Emily Dickinson (1830-1886) foi lançado na quarta-feira (23). O “Emily Dickinson Archive” traz manuscritos em alta resolução, concentrando documentos que estavam espalhados em diversas bibliotecas dos Estados Unidos.

O site contém também transcrições e anotações das edições históricas e acadêmicas do trabalho de Dickinson.

A vasta maioria da obra da poeta não foi publicada durante sua vida. Os únicos dez poemas que saíram antes de sua morte foram bastante editados sem seu consentimento e lançados de maneira anônima.

Retrato da poeta americana Emily Dickinson [1830-1886]

Retrato da poeta americana Emily Dickinson [1830-1886]

Por isso, o arquivo on-line deve ser bastante útil aos estudiosos e demais interessados, uma vez que traz os poemas da maneira como Dickinson os escreveu, sem cortes ou adições.

De acordo com os organizadores do arquivo, eles esperam inspirar outras iniciativas semelhantes, com a obra de escritores e poetas.

Nascida em Armshert, no Estado americano de Massachusetts, Dickinson era uma pessoa reclusa, cujos poemas são conhecidos por serem curtos e sem título. Seu trabalho foi descoberto por sua irmã, Lavinia, apenas após sua morte, no final do século 19.

Folha Online | 24/10/2013