E-Ink registra US$ 33 milhões de prejuízo


A concorrência dos tablets está sendo duríssima com a principal fabricante de telas de ereaders, a e-Ink. Apenas no segundo trimestre de 2013, o prejuízo da empresa foi de US$ 33 milhões de dólares.

A conta negativa é atribuída à reduzida [e decrescente] demanda de novas telas pelos principais compradores da empresa – empresas como Amazon, Kobo e Sony, os fabricantes de referência de e-readers.

Embora a empresa esteja diversificando a sua atuação e procurando mercados de nicho para as telas [como empresas de marketing, sinalização, etc.], isso representa apenas 5% do volume de negócios atual da empresa.

As vendas do final de ano devem aliviar as contas da e-Ink [com uma demanda maior de Amazon & Cia], mas dificilmente serão volumosas como nos tempos “pré-tablets”.

Por Eduardo Melo | Revolução eBook | 19/08/2013