Amazon divulga domínio .br e deve chegar ao País


O endereço ‘amazon.com.br’ pertencia a uma empresa de TI baseada na capital do Estado do Pará

SÃO PAULO | A chegada da Amazon ao Brasil, especulada para o mês de dezembro, parece estar mesmo iminente: a empresa enviou a autores e editores um e-mail de confirmação com o endereço amazon.com.br – domínio brasileiro da gigante do varejo.

A mensagem foi revelada pelo escritor David Gaughran, que postou a imagem  em seu Twitter. O e-mail foi enviado autores e editoras recém-cadastradas no Kindle Direct Publishing, o programa de publicação próprio da empresa.

amazon.com.br

O site ‘amazon.com.br’ antes pertencia a uma empresa de TI baseada na capital do Estado do Pará. A varejista, no entanto, venceu a disputa pelo domínio em setembro. A empresa paraense mudou seu site para www.amazonet.com.br.

A divulgação do novo domínio reforça rumores de que a empresa chegaria ainda neste ano.

Por aqui, a empresa acaba de selar acordos com a Companhia das Letras, além de outros já firmados com a Distribuidora de Livros Digitais – que agrega Rocco, Novo Conceito, Planeta, Objetiva, Record, LPM e Sextante, Ediouro e Globo Livros.

A Cia das Letras afirmou em comunicado que seu catálogo de livros digitais – mais de 500 títulos – estarão acessíveis “em breve” nos leitores eletrônicos da Amazon, o Kindle.

Concorrência

Amazon chegará no País com seu e-reader Kindle. | Foto: Eric Thayer/REUTERS

Amazon chegará no País com seu e-reader Kindle. | Foto: Eric Thayer/REUTERS

Em outubro, a loja virtual da Apple já começou a comercializar livros para brasileiros – além dos clássicos gratuitos do Project Gutenberg. Desde julho, o Google anunciava sua chegada ao País. No último mês, soube-se concretamente de acordos selados entre a empresa americana e editoras, mas não se confirma ainda a data de estreia do serviço no País.

Neste mês, a canadense Kobo [pertencente à japonesa Rakuten] fincando os pés no Brasil com sua parceria com a Livraria Cultura, anunciou o início das vendas do seu leitor eletrônico, previsto para o início de dezembro. O e-reader pode ser encomendado pelo site da livraria por R$ 399.

Conforme apuramos em julho, o mercado brasileiro já se prepara para a chega iminente da varejista americana, mas se mostra confiante. O presidente da Livraria Saraiva, Marcílio Pousada, à época dizia que não temia a sobreposição dos e-books ao livros tradicionais. “Ela vai ter de competir com todos nós, que já temos experiência com o Brasil. Vai ter de lidar com rua esburacada, tributos, deficiência dos Correios, malha logística insuficiente. Por isso digo que o serviço de entrega da Amazon não vai ser melhor do que o do resto do mercado”, afirmou. “Tem muito livro físico para se vender no Brasil para podermos discutir se o digital vai ser mais importante”.

Por Redação Link | 30 de novembro de 2012, às 20h44

2 pensamentos sobre “Amazon divulga domínio .br e deve chegar ao País

  1. Estou bastante curioso e ansioso pra comprar o Kindle. A quanto vão vender aqui no Brasil?

    De resto, é meio prepotente a posição da Saraiva. A Amazon, quando chegar por aqui, vai sacudir geral o mercado sim, vão afetar inclusive as outras .com. Se eu fosse da Saraiva eu estaria muito seriamente preocupado.

    Comprei várias vezes na Amazon, entregas sempre bem feitas em prazos bastante razoáveis (apesar das ruas esburacadas daqui, :-)). Mas eu nunca comprei na Saraiva (apesar de ter tentado mais de uma vez, infelizmente o sistema deles não funcionou).

    E como sou paulistano, difícil não ser fã de duas grandes livrarias que tem aqui, a Cultura e a Fnac. Em termos de variedade de livros, acho que a Cultura bate de longe em todos os outros livreiros. E tem entrega expressa, já cheguei a receber livro no mesmo dia que fiz o pedido!

    Um detalhe importante para mim, seja Kindle, Positivo Alfa ou Kobo, me faz falta um dicionário português/português e um dicionário inglês/portugues, integrado ao leitor.

    Eu uso o dicionário do iBook, mas só tem suporte inglês/inglês.

    E ainda temos de discutir seriamente a ganância das editoras. Como pode um livro digital ter o mesmo preço de uma edição em papel? E que tal a gente ganhar a edição digital ao comprar o livro papel? Esta dobradinha é insuperável.

  2. Wilson, a Kobo provavelmente vai ter isso , em Portugal a Kobo usa os dicionários da Priberam (http://noticias.sapo.cv/tek/artigo/a3806f8a7b21f05f6b3c6b84856694bb.html), provavelmente terão algo parecido no Brasil.

    Quanto a Digital/Impresso, se não fosse possível disponibilizar os dois pelo preço de um, pelo menos um desconto de 50% em um preço já 30% ou 50% mais barato.

    Exemplo: Livro Papel R$ 10,00, Livro digital R$ 7,00. Total R$ 17,00.

    Papel+Digital R$ 13,50

Os comentários estão desativados.