E por falar em tablets


POR EDNEI PROCÓPIO

Esses números aqui vão para o pessoal que assistiu ao meu último curso lá na Escola do Livro [CBL]. Um aluno me pediu os números atualizados e eu perdi o e-mail dele.

Microsoft Surface

Microsoft Surface

Segundo dados da IDC Brasil [International Data Corporation], publicados no final em setembro, mais de 600 mil tablets foram comercializados no país durante o segundo trimestre de 2012. Em percentuais, o número apresentado é de 275% superior ao registrado pela indústria no primeiro trimestre.

Samsung e Positivo devem estar sorrindo à toa, pois embora novidades como Kindle Fire, Google Nexus, Microsoft Surface e iPad Mini demorem para chegar aqui, ainda segundo o estudo da IDC Brasil, atualmente são vendidos cerca de cinco tablets por minuto no Brasil.

Já faz um tempo, se não eu ia perguntar para o pessoal da IDC se nestes números estão computados os ‘xinglings’. É um número realmente impressionante e talvez seja até um dos responsáveis pelo faturamento do mio milhão de reais, no último mês, registrado pela livraria Saraiva na venda de eBooks. Conversando com uma fonte da empresa, me foi dito que o aplicativo Saraiva Digital Reader alcançou a marca de 1 milhão de downloads. Outro dado que impressiona.

E aí vem aquela minha ideia de convergência em hardware, software e conteúdo. É claro que os aplicativos da Saraiva precisam melhorar um pouquinho, né, mas o principal mesmo é o conteúdo. Tanto que nós aqui da LIVRUS já subimos um ePub novo na loja dos caras [antes que a Amazon compre eles!].

Brincadeira, Deric!

Mas, voltando aos tablets, a expectativa é que a venda dos aparelhos chegue a 2,6 milhões de unidades até o fim de 2012. O estudo aponta ainda que metade dos dispositivos comercializados no Brasil tem tela de 7 polegadas; desses, porém, apenas 20% possuem conectividade 3G. Para 2013, o estima-se que o número de tablets comercializados chegue a 5,4 milhões de unidades.

Enfim, agora a gente entende porque empresas como Kobo, Google e Amazon estão de olho em nosso país. É que o crescimento apresentado na comercialização dos portáteis fez o Brasil saltar do 17º para o 11º lugar no ranking mundial das nações que mais vendem tablets.

POR EDNEI PROCÓPIO

iBooks


Mantenha sua leitura sempre em dia com o iBooks. Baixe o app iBooks na App Store e encha a sua biblioteca com os livros disponíveis na iBookstore. Leve-os para lugares que você nunca imaginou ter um livro com você. E quando você abrir um deles no seu iPhone, ficará encantado.

Toda boa história começa na iBookstore.

Comece pela estante. Com um toque ela gira e mostra a iBookstore, onde você encontrará uma grande variedade de livros. Veja o que há disponível na iBookstore ou busque por título, autor ou gênero. Encontre um livro que você goste e dê um toque para ver mais detalhes e comentários de quem já leu. Com o iCloud, os livros novos adquiridos no iPad são baixados automaticamente também no seu iPhone e iPod touch1. Eles vão aparecer na sua estante, onde você desejar.

Ler ficou tão interessante quanto a história.

Ler no iPad é como ler um livro. Mas assim que você dá um toque e vê a primeira página, percebe que está prestes a ter uma experiência totalmente nova. Leia uma página por vez ou gire o iPad lateralmente para ver duas páginas ao mesmo tempo. Dê um toque para ler em tela cheia, sem nada para distrair a sua atenção ou leia no modo noturno, em branco sobre preto. Você pode até alterar a aparência da maioria dos livros mudando a fonte e o tamanho do texto.

Toma notas, define e é brilhante comoum marca-texto.

Com o iBooks, todas as ferramentas necessárias estão quase que literalmente na ponta dos seus dedos. Deslize o seu dedo por uma linha de texto para colocá-la em destaque. Dê um toque em uma seção em destaque para ver uma paleta. Altere as cores, sublinhe e acrescente uma nota, se desejar. Alterne para o modo Notes para ver todas as anotações e destaques imediatamente e organizados em um só lugar, com links nos quais você toca para ir até as respectivas passagens. Achou uma palavra estranha? Procure no dicionário interno, Wikipedia ou na web. Você também pode fazer buscas dentro do próprio livro. O iBooks funciona com o VoiceOver, o leitor de tela do iPad, para a leitura do conteúdo de qualquer página.

Novos livros Multi-Touch para iPad.

Tenha acesso aos livros mais surpreendentes que você já leu. Livros feitos para aproveitar tudo o que o iPad oferece em Multi-Touch, áudio, vídeo e muito mais. Livros que capturam a imaginação e levam o aprendizado a um patamar totalmente novo. Agora você pode percorrer um livro deslizando o dedo pelas imagens em miniatura de cada página. Você não está mais limitado às páginas planas de um livro em papel: se desejar, percorra uma galeria de fotos, use seu dedo para girar um objeto em 3D ou dê vida a um texto usando áudio. Você nunca viu nada igual e não vai querer parar de ver.

Encontre seus livros e PDFs em um único lugar.

Organize sua estante pela sua coleção de livros. Os documentos em PDF, como guias de usuário, propostas comerciais e projetos, vão todos para a estante também. Se alguém lhe enviar um PDF por e-mail, você poderá abrir no iBooks. Sincronize seus PDFs no Mac ou PC com o iPad via iTunes. Depois é só ir até a estante e dar um toque para abrir qualquer um deles.

CURSO “O livro digital em 2013 | perspectivas e tendências”


Eduardo Melo

Eduardo Melo, “o cara” da Simplíssimo

O curso “O livro digital em 2013 – perspectivas e tendências“, oferecido pela Escola do Livro, da CBL, acontece no dia 12 de novembro, das 10h às 17h. O curso tem como propósito mostrar a situação dos eBooks pelo mundo, as semelhanças entre os países nos quais o digital deslanchou e o que ainda falta no Brasil. Além disso, as melhores tecnologia: a extensão do domínio da luta Indo além da tecnologia como serviço a diversificação dos novos negócios para editoras.

As aulas serão ministradas por Eduardo Melo, fundador e diretor executivo da Simplíssimo Livros e editor-chefe do site de notícias Revolução Ebook. Trabalha com eBooks desde 2007, quando fundou a ONG Editora Plus. É graduado em História e mestre em Letras. O investimento para o associado CBL é de R$ 250. Associados de entidades congêneres, professores e estudantes – R$ 400. Não associados – R$ 500. Mais informações do curso podem ser obtidas pelo e-mail escoladolivro@cbl.org.br ou pelo telefone [11] 3069-1300.

Livros digitais impulsionam o mercado editorial brasileiro


Embora represente uma fração do mercado editorial brasileiro, a venda de livros digitais começa a ganhar corpo e deverá sustentar o crescimento futuro do setor.

Só a livraria Saraiva, maior rede do país, vendeu R$ 500 mil no mês de outubro. E 30% das vendas do best seller “50 Tons de Cinza” na saraiva.com foram na versão digital. “Na medida em que as editoras começam a fazer lançamentos simultâneos no papel e no meio digital, os números deverão crescer rapidamente“, diz o presidente da Saraiva, Marcílio Pousada.

Se fosse contabilizado como uma loja da rede, as vendas com livros digitais já estariam na 11ª posição dentre as 102 lojas da rede em volume de venda de livro. No início do ano, a venda de e-books ocupava o 79º lugar.

O negócio digital cresce com força e estamos muito satisfeitos“, diz Pousada, que nega rumores de que a Saraiva estaria negociando sua venda para a Amazon.

Ele diz não temer a concorrência da Amazon, que planeja entrar no Brasil no ano que vem. “Acreditamos nas nossas fortalezas e conhecemos o mercado. Entregamos 200 mil títulos em São Paulo em 24 horas“, diz Pousada.

O presidente da Livraria Cultura, Sérgio Herz, diz que a concorrência com a Amazon é bem-vinda, mas que a companhia americana vai encontrar um mercado com muitas peculiaridades.

Não dá para desrespeitar. Mas lá eles jogam em um campo bonito e eu aqui a bola é murcha e o campo esburacado“, diz Herz. “Pagamos tudo adiantado, fornecedor, imposto. Lá fora não, eles recebem à vista do cliente e pagam o fornecedor depois.

Até o final do mês, a Cultura começa a vender o leitor digital Kobo, sua aposta para impulsionar a venda de livros digitais.

 

Fonte: Editoria de Arte | Folhapress

Fonte: Editoria de Arte | Folhapress

POR MARIANA BARBOSA | Publicado originalmente e clipado à partir de Folha de S.Paulo | 03/11/2012, às 05h00