Amazon oferecerá reembolso de editoras a clientes do Kindle


Multa foi definida após um acordo judicial em uma ação contra editoras por um caso de fixação de preços

Amazon, a gigante do comércio eletrônico, disse que as quantias exatas não serão divulgadas até que a justiça finalize o acordo

Amazon, a gigante do comércio eletrônico, disse que as quantias exatas não serão divulgadas até que a justiça finalize o acordo

Nova York | A Amazon anunciou que oferecerá reembolsos aos clientes que compraram livros eletrônicos, após um acordo parcial em uma ação contra editoras por um caso de fixação de preços.

O gigante do comércio eletrônico disse que as quantias exatas não serão divulgadas até que a justiça finalize o acordo, mas indicou que os reembolsos provavelmente oscilem entre 0,30 e 1,32 dólares para certos livros para Kindle comprados entre abril de 2010 e maio de 2012.

Nas notificações aos clientes nos últimos dias, a Amazon informou que as editoras Hachette, Harper Collins e Simon and Schuster aceitaram um acordo em uma ação judicial do governo dos Estados Unidos, em que se alegava uma conspiração de fixação de preços com a Apple, prejudicial à gigante do varejo.

Os acordos criam um fundo de 69 milhões de dólares para reembolsos.

As autoridades disseram que o plano buscava terminar com os descontos da Amazon, que vendeu a maioria dos e-books a 9,99 dólares até que as editoras impusessem o novo plano de preços.

Publicado originalmente e clipado à partir de EXAME.COM | 15/10/2012, às 21:05

Amazon e Apple dão desconto nos EUA


Apple e outras cinco editoras foram processadas pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos sob a alegação de terem conspirado para aumentar o preço dos e-books

Rio de Janeiro | A Amazon e a Apple anunciaram que compradores de e-books receberão créditos para compras futuras de livros. A ação é fruto de um acordo assinado entre três grandes editoras para solucionar um processo de fixação de preços.

Consumidores de e-books Kindle receberão descontos que variam entre US$ 0,30 e US$ 1,32 por livro, segundo estimativas da Amazon. A Apple ainda não especificou os valores.

Segundo a CNN, em abril, a Apple e outras cinco editoras foram processadas pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos sob a alegação de terem conspirado para aumentar o preço dos e-books.

Três das editoras – Hachette Book Group, CBS Simon & Schuster e News Corp ‘s HarperCollins – firmaram um acordo para devolverem US$ 69 milhões aos consumidores afetados.

O ressarcimento é válido para quem comprou os livros eletrônicos entre 1 de abril e 21 de maio de 2012 e não será necessário solicitar os créditos, que serão utilizados automaticamente em compras posteriores.

Os clientes da Amazon também poderão usar os descontos para livros impressos.

Por Leticia Muniz | Publicado originalmente e clipado de Exame | 15/10/2012