Txtr lança eReader mais barato do mundo


O leitor eletrônico Beagle custa menos de R$ 30 e praticamente não tem recursos

Txtr Beagle e-reader

Txtr Beagle e-reader

SÃO PAULO – Uma empresa alemã lançou um leitor eletrônico que garante ser o mais barato do mundo. Chamado Beagle, ele custa apenas 10 euros ou US$ 13 dólares [cerca de R$ 26].

O aparelho da empresa Txtr é também muito leve [pesa aproximadamente 127 gramas] e compacto [a tela tem cinco polegadas].

O Beagle é o mais básico possível, serve estritamente para ler. Não tem touchscreen nem iluminação na tela. Seu armazenamento de 4 GB só consegue guardar 5 livros eletrônicos no seu próprio formato Txtr [o Kindle mais simples tem capacidade para 1.000].

Ele também não tem uma bateria interna recarregável como outros aparelhos da categoria, se alimentando de duas pilhas AAA. Pelo menos o consumo parece ser baixo: a empresa garante que um par de pilhas é suficiente para um ano de uso.

O leitor não vem com 3G ou Wi-Fi. Os livros são enviados para ele via Bluetooth através de um aplicativo no celular [por enquanto, só em versão Android; iOS prometido para breve].

Clipado de LINK Estadão | 11 de outubro de 2012, às 17h23

Coluna de autoajuda digital


Por Camila Cabete | Texto publicado originalmente em PublishNews | 11/10/2012

Quem trabalha com livro digital se sente só?! #Coluna de autoajuda#

Tenho que admitir que amo meu trabalho. Cada dia que passa tenho mais satisfação naquilo que faço. Afinal, não poderia me queixar de falar com pessoas cultas, interessantes, ávidas por conhecimento e solitárias [oi?].

Confirmando: sim, pessoas que trabalham com livros digitais se sentem sós. Falando com vários editores e responsáveis pelos desenvolvimentos dos produtos e setores digitais das editoras, descobri uma queixa muito comum: me sinto só, não tenho com quem trocar ideias, ninguém dá atenção ao produto digital, o marketing não liga para e-book.

Numa conversa super animada e rica, com trocas de informações técnicas a livros que devemos colocar na listinha de próximas leituras, um editor querido me disse: “não tenho com quem desabafar… quase ninguém na editora sabe do que estou falando”.
Posso imaginar. As editoras têm colocado pessoas muito capacitadas para tocar a produção digital [fantástico, certíssimo], só que esqueceram de engajar o resto da empresa, de informar ao marketing e de explicar ao resto dos colegas o que aquela pessoa solitária, cercada de gadgets, anda fazendo.

Os editores que trabalham comigo têm a mim, mas acho MUITO pouco. Temos que

promover encontros dessas pessoas solitárias, concordam? E mais: levar o restante da equipe junto, como um grupo de apoio de trabalhadores do livro digital… #ficaadica #organizadoresdeeventos

Antes que nos encontremos num evento [sugiro AED – Amigos dos Editores Digitais], espero vocês no Morro da Conceição, na região Portuária do Rio de Janeiro, para falarmos de livro digital. Estarei na mesa do boteco do FIM – o evento é a cara do Rio. Lá poderemos trocar ideias e, quem sabe, começar nosso AED. O encontro está marcado, dia 20/10 às 10 horas da manhã. O tema da mesa será “O novo ler, em todo lugar e com todo mundo”. Também ministrarei uma oficina sobre livro digital [formatos, produtos, entraves e editoras digitais]. Que tal fazermos desta oficina o nosso grupo de apoio também? Mais informações em http://www.fimdolivro.com.br/

# Desabafe, abra seu coração: camila.cabete@gmail.com

Por Camila Cabete | Texto publicado originalmente em PublishNews | 11/10/2012

Camila Cabete [@camilacabete] tem formação clássica em História, mas foi responsável pelo setor editorial de uma tradicional editora técnica por alguns anos [Ciência Moderna]. Hoje, é responsável pelo setor editorial da primeira livraria digital do Brasil, a Gato Sabido [@gatosabido]. É ainda consultora comercial da Xeriph, a primeira distribuidora de conteúdo digital do Brasil e sócia fundadora da Caki Books [@cakibooks], uma editora cross-mídia que publica livros em todos os formatos possíveis e imagináveis. Vive em Copacabana e tem uma gata preta chamada Lilica.

A coluna Ensaios digitais é um diário de bordo de quem vive 100% do digital no mercado editorial brasileiro. Quinzenalmente, às quintas-feiras, serão publicadas novidades, explicações e informações sobre tecnologias ligadas a área literária.