Em 6 meses, catálogo de eBooks em português salta de 11 para 16 mil títulos


Em fevereiro de 2012, publicamos no Revolução eBook os resultados da pesquisa realizada pela Simplíssimo, analisando a situação dos eBooks no Brasil até então – quantos estavam à venda, em quais livrarias, publicados por quais editoras, etc. Seis meses depois, a pesquisa foi refeita, para avaliar o ritmo da evolução do mercado digital no Brasil. Para isso, foram pesquisados metodicamente todos os eBooks publicamente oferecidos nos sites das 3 principais livrarias de eBooks em português [em ordem alfabética, Amazon, Gato Sabido e Saraiva], nos dias 02 e 03 de agosto de 2012. O que verificamos? Uma aceleração consistente da oferta de livros digitais no Brasil.

Algumas previsões do início do ano ainda não se confirmaram – por exemplo, Amazon e Apple ainda não iniciaram oficialmente a venda de eBooks para o Brasil. Aparentemente, isso não impediu editoras e autores brasileiros de apostarem no formato digital. Pelo contrário, eles pisaram no acelerador, e para valer. A oferta total de eBooks em português [títulos únicos, sem repetições] já ultrapassa a marca dos 16 mil títulos. Parece pouco, mas é um grande progresso: em apenas seis meses, foram colocados à venda mais de 5 mil novos eBooks, quase 50% de tudo o que era oferecido até fevereiro de 2012.

Persistindo este ritmo de crescimento da oferta de eBooks, até o início de 2013 a marca dos 20 mil títulos únicos em português será ultrapassada. Este aumento na oferta já deu início a um círculo virtuoso para o formato digital. Semana passada, o presidente da Saraiva, Marcilio Pousada, informou que 30% das vendas online de 50 Tons de Cinza, foram da versão eBook do livro. É um best-seller que saiu em todos os jornais, mas existem outros exemplos, bem opostos. O mais destacado é o estrondoso sucesso de Bel Pesce, a jovem autora estreante que registrou mais de 350 mil downloads em 20 dias do seu eBook sobre empreendedorismo. São exemplos que demonstram o potencial de aceitação [e vendas] dos eBooks no Brasil. Se em 2011 as vendas de eBooks foram frustrantes, isso se deveu em boa parte à pífia oferta de títulos – até fevereiro de 2012, nenhuma livraria oferecia mais que 7 mil eBooks em seus sites.

Se por um lado o número total de eBooks aumentou, de forma rápida e consistente, por outro, nenhuma livraria foi capaz de concentrar sozinha esse crescimento, persistindo a situação verificada no início de 2012. No caso da Amazon, é ainda mais surpreendente, porque ela segue muito atrás das concorrentes brasileiras, mesmo estando em negociação com as editoras desde fins de 2011. Ao longo da semana, vamos aprofundar esta e outras questões aqui no Revolução eBook:

Terça: Amazon tem apenas 6 mil eBooks em português e segue atrás das livrarias brasileiras
Quarta: eBooks de Domínio Público são mais de 20% da oferta da Amazon
Quinta: 10 editoras oferecem 50% de todos os eBooks; 160 editoras vendem só 6%
Sexta: Conclusões: para onde caminhará o mercado nos próximos 6 meses

Para continuar por dentro das principais notícias do mercado de eBooks, assine o Boletim diário Revolução eBook.

Por Eduardo Melo | Revolução eBook | 21/08/2012