Kindle, da Amazon, perde participação de mercado no 1º trimestre


Os aparelhos Kindle Fire, da Amazon, foram um presente popular durante a temporada de festas de fim de ano, mas as remessas do tablet, que custa US$ 199, caíram drasticamente nos meses seguintes.

A participação de mercado do Kindle Fire, que foi lançado com muitas expectativas pela Amazon em novembro, caiu para cerca de 4% no trimestre de janeiro a março, de 16,8% no quarto trimestre de 2011, de acordo com a empresa de pesquisas IDC.

O iPad da Apple continuou na primeira posição, com vendas de 11,8 milhões de tablets. A Apple aumentou sua fatia global do mercado de tablets para 68% no primeiro trimestre ante 54,7% no último trimestre de 2011.

A rival Samsung Electronics voltou para o segundo lugar, diante das fracas vendas do Kindle Fire, seguida da Lenovo no quarto lugar e a Barnes & Noble no quinto, disse a IDC.

No geral, as vendas de tablets no mundo somaram um resultado de 17,4 milhões de unidades, representando uma queda de 1,2 milhão de unidades em relação às projeções do IDC.

O total ainda representa um aumento na comparação anual de 120%, disse o IDC.

Folha.com | 03/05/2012 – 18h03

eBooks de Paulo Coelho por US$ 0,99


Escritor best-seller, defensor do conteúdo grátis e da pirataria, faz acordo com editora para vender livros “pelo preço de uma música” ou por “menos do que uma xícara de café”

Paulo Coelho | Fotógrafo Paul Macleod

Paulo Coelho | Fotógrafo Paul Macleod

Paulo Coelho falou: o preço de todos os seus 11 e-books publicados pela Harper Collins nos Estados Unidos e Canadá, com exceção do best-seller O alquimista, foi reduzido para US$ 0,99, por um período de tempo indeterminado. E avisou: está conversando com as editoras dos seus livros em espanhol e português para que elas façam o mesmo. O autor, que diversas vezes defendeu publicamente a pirataria, escreveu sobre a redução dos preços em seu blog, e comemorou. “Essa é uma decisão crucial para mim […]. Por anos, venho defendendo que conteúdo grátis não é uma ameaça ao negócio do livro. Ao baixar o preço de um livro e equipará-lo ao preço de uma música no iTunes, o leitor vai ser encorajado a pagar por ele, ao invés de fazer o download de graça.” Coelho deu o cálculo pronto: levando os 11 e-books por “menos do que uma xícara de café”, os leitores gastam US$ 10,89, muito menos que o preço normal de US$ 74,19.

Por Roberta Campassi | PublishNews | 03/05/2012