Receita da Pearson com digital sobe 25%


Lucro do grupo por ação deve crescer 10% em 2011, em relação a 2010

A Pearson informou hoje, em comunicado, que suas receitas com produtos digitais alcançaram cerca de dois bilhões de libras esterlinas [US$ 3 bilhões] em 2011. O valor representa crescimento de 25% em relação a 2010, quando o segmento gerou 1,6 bilhão de libras. O grupo inglês, líder mundial em serviços educacionais, também disse que seu lucro ajustado do ano passado deverá subir aproximadamente 10% por ação. Os resultados de 2011 serão divulgados no dia 27 de fevereiro. A companhia informou ainda que suas receitas nos mercados emergentes chegaram a 600 milhões de libras [US$ 1 bilhão]. “No contexto de mudança estrutural significativa na indústria e de condições de mercado no geral fracas, a Pearson desempenhou-se bem, competitivamente, na importante temporada de vendas de fim de ano”, disse a empresa. No mercado educacional, a companhia afirmou ter aumentado sua participação na América do Norte, o que ajudou a compensar um desempenho mais fraco das publicações voltadas para escolas e ensino superior. Já no caso da Penguin, editora de livros de interesse geral do grupo, os resultados completos de 2011 deverão ser “sólidos, apesar das rápidas mudanças na indústria e das condições difíceis no mercado de livros físicos”. Segundo o comunicado, a Penguin continua tirando vantagem da inovação e da escala que possui no segmento de livros digitais.

Por Roberta Campassi | Publicado originalmente em PublishNews | 19/01/2012