Ulisses ganha versão em tweets


Os admiradores de James Joyce lançaram a proposta de converter, no próximo dia 16 de junho, o famoso monólogo interior de seu romance Ulisses em uma corrente de tweets. A iniciativa marca a comemoração do Bloomsday. É no dia 16 de junho de 1904 que se passa a história do personagem Leopold Bloom. A data é comemorada na Irlanda – onde é feriado nacional – e também em todo o mundo. Segundo o jornal The Times, 96 admiradores do grande autor irlandês estão traduzindo 96 fragmentos de seu mais conhecido livro em tweets. Os trechos de 140 caracteres serão colocados na internet, a cada 15 minutos, a partir das 8 horas da manhã de Dublin.

O Estado de S. Paulo | 31/05/2011 | EFE

Rosana Hermann lança livro sobre sua relação com o Twitter


Sessão de autógrafos acontece na Saraiva do Shopping Higienópolis, em São Paulo

Rosana Herman se apaixonou pelo Twitter à primeira vista. Nesse tempo todo em que aderiu à comunicação em 140 caracteres foi hackeada, brigou com algumas pessoas, viu brigas e assuntos polêmicos agitando a rede e sua relação com o microblog foi ficando cada vez mais intensa. Para contar essa história, ela lança hoje, dia 31, na Saraiva MegaStore do Shopping Pátio Higienópolis [Av. Higienópolis, 618 – São Paulo/SP Tel.: 11 3662-3060], Um passarinho me contou [Panda Books, 152 pp., R$ 25,90]. Além de compartilhar sua experiência, ela dá dicas de como fazer bom uso da ferramenta, fala de cases que deram certo para o mercado publicitário e muito mais.

PublishNews | 31/05/2011

Editora 7Letras entra no mercado digital com uma revista e seis livros


RIO – Responsável pelas mais importantes revistas literárias editadas nos últimos anos no Brasil, a “Ficções” e a “Inimigo Rumor”, a editora 7Letras comemora hoje, às 19h, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, sua entrada no mercado digital, com o lançamento de seis livros de poesia e uma nova revista de arte e ensaios, a “Lado 7”. A publicação será vendida nas versões eletrônica e impressa, assim como os livros, entre os quais se destaca a volta à poesia de Charles Peixoto, um dos principais nomes da chamada Geração Mimeógrafo. As versões digitais custarão todas R$ 7, preço que, mais do que a graça com o nome da editora, chama a atenção pela aposta num desconto muito maior do que os 20% até agora estabelecidos como padrão informal para as edições digitais no mercado brasileiro [em edição impressa, os lançamentos custam entre R$ 25 e R$ 36].

– Minha política é baixar o preço ao mínimo possível – comenta o diretor da empresa, Jorge Viveiros de Castro. – No meu caso, o custo de impressão representa um percentual muito alto do custo do livro. Aproveitamos isso para apostar num preço baixo, até como forma de inibir a pirataria.

Os livros de poesia são complementados ainda por audiopoemas disponíveis no site da editora, que podem ser acessados por um código impresso na quarta capa. Além de “Sessentopéia” [o autor faz questão do acento banido pela reforma ortográfica], primeiro livro de Peixoto desde “Marmota platônica” [1985], a primeira fornada de e-books da 7Letras inclui cinco títulos de poetas nacionais: “Água para viagem”, de Lorena Martins; “Relógio de pulso”, de Ana Guadalupe; “Ramerrão”, de Ismar Tirelli Neto; “Uma cerveja no dilúvio”, de Afonso Henriques Neto, e “A partir de amanhã eu juro que a vida vai ser agora”, de Gregorio Duvivier. Os audiopoemas têm sido gravados por Jorge, que além de editor e poeta também é músico, num pequeno estúdio criado na sede da editora, em Botafogo.

– Estamos explorando a convergência entre mídias, algo que faz parte também da concepção da revista “Lado 7”, que terá espaço para ensaio, quadrinhos, artes visuais, ficção, dramaturgia e poesia – afirma Jorge, que edita a revista com Isadora Travassos.

O primeiro número da “Lado 7” sai a R$ 35 na versão impressa e traz colaborações de André Sant’Anna, Charles Peixoto, Alexandre Dacosta, Carlos Henrique Schroeder, Victor Heringer, Sonia Coutinho, Maria Laet, Marília Garcia, Raïssa de Góes, Ismar Tirelli Neto, Ana Guadalupe, Pedro Franz, Afonso Henriques Neto, Paloma Vidal e Sérgio Bruno Martins, além de traduções de Walt Whitman e Valère Novarina.

Por Miguel Conde | O Globo | 31/05/2011 | Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. | © 1996 – 2011 |

Como trabalhar com o livro digital nas livrarias


O curso “Como trabalhar com o livro digital nas livrarias” acontecerá no dia 31 de maio das 9 às 13 horas, na sede da ANL [Marques de Itú, 408 coj 72/73].

O curso tem como objetivo trazer novos desafios gerenciais para as livrarias que deverão encontrar formas viáveis de trabalhar dentro do novo cenário do mercado livreiro. Conhecer as diferentes formas de trabalhar de maneira lucrativa com o livro digital, integrando esse novo produto ao mix tradicional das livrarias.

A palestra será ministrada por Ednei Procópio, Coordenador do Cadastro Nacional do Livro, membro da Comissão do Livro Digital da Câmara Brasileira do Livro [CBL] e desde 1998 especialista em eBooks.

Associação Nacional de Livrarias