Vendas de tablets crescem 45,1% no 3º trimestre de 2010, aponta IDC


As vendas mundiais de computadores portáteis no formato tablet totalizaram 4,8 milhões de unidades no terceiro trimestre de 2010, o que representa um avanço de 45,1% em relação aos 3,3 milhões de tablets comercializados no segundo trimestre do ano passado, informou hoje a a consultoria IDC.

O iPad, da Apple, reinou praticamente sozinho no mercado entre julho e setembro de 2010, representando 87,4% das vendas no período [4,2 milhões de unidades] nota a IDC.

Os leitores de livros digitais [e-readers] registraram avanço de 40% nas vendas entre o segundo e o terceiro trimestres de 2010, alcançando 2,7 milhões de dispositivos vendidos entre julho e setembro.

A IDC estima 17 milhões de tablets vendidos em todo o ano de 2010 e 44,6 milhões em 2011, sendo que a demanda dos Estados Unidos deve representar 40% do total. A expectativa para 2012 é de 70,8 milhões de portáteis comercializados em todo o mundo.

No segmento de e-readers, a IDC estima 10,8 milhões de unidades vendidas em 2010, sendo 72,4% no mercado americano. Em 2011, o número de leitores deve alcançar 14,7 milhões e chegar a 16,6 milhões em 2012.

O mercado de leitores de livros digitais é liderado pela Amazon, com 41,5% de participação e 1,1 milhões de dispositivos Kindle vendidos no terceiro trimestre. Em segundo lugar está a Pandigital, com 16,1% do mercado, seguida pela rede de livrarias Barnes & Noble, com 15,4% de participação, e pela Sony com 8,4% do segmento.

Por Daniela Braun | Valor Online | 18/01/2011 20:24

O poder da indústria virtual sobre o mercado literário


Ex-presidente da Biblioteca Nacional da França, o historiador e escritor Jean-Noël Jeanneney é radicalmente contra o projeto de digitalização de livros feito pelo Google. “Sempre que permitimos que um monopólio se instale, ele tende a violar as regras. E isso foi o que o Google fez. Um verdadeiro roubo“, afirmou. Para Jeanneney, a ação permite que o Google controle o que os leitores de todo o mundo irão ler.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Em entrevista exclusiva, o historiador, escritor e ex-presidente da Biblioteca Nacional da França, Jean-Noël Jeanneney, trata do domínio do Google sobre os livros que são disponibilizados ao público.

Fonte: Globo News | Espaço Aberto | 18/01/2011