E-books chegam à lista de mais vendidos do jornal “The New York Times”


O jornal norte-americano “The New York Times”, conhecido também por suas listas de “best sellers”, anunciou que passará a ter e-books em seu ranking de mais vendidos em 2011.

Assim como em livros tradicionais, a lista será dividida em ficção e não ficção.

O “The New York Times” publica semanalmente os livros mais vendidos desde 1935. Segundo o jornal, foram necessários dois anos para a criação de um sistema de verificação das vendas de e-books.

De acordo com a Associação Americana de Editoras, entre janeiro e setembro de 2010 as vendas de e-books aumentaram cerca de 190% nos EUA, em relação ao mesmo período de 2009.

O jornal informa que a decisão é um ato de “reconhecimento das vendas crescentes e da influência das publicações digitais” no país.

Folha.com | TEC | 12/11/2010 – 18h17

“Aplicativos de jornais estão matando as versões em papel”, diz executivo


Declaração foi feita pelo vice-presidente operacional da News Corp.
Empresa informou que publicações perderam 90% de seus leitores on-line.

O vice-presidente operacional da empresa News Corp, James Murdoch, afirmou nesta sexta-feira (12) que a venda de aplicativos de jornais para aparelhos como o iPad, da Apple, está matando as vendas das versões em papel.

Usuários do iPad podem baixar aplicativos de jornais para uma melhor leitura. Foto: Divulgação

A News Corp fechou o site gratuito do diário Times, de Londres, em junho deste ano. O jornal, sua versão dominical Sunday Times e o News of the World – tablóide mais vendido do Reino Unido – estão disponíveis na internet apenas para assinantes.

A unidade de jornais britânica da News Corp, News International, informou neste mês que as publicações perderam até 90% de seus leitores on-line e hoje têm 105 mil leitores pagantes, incluindo clientes dos aplicativos dos jornais para iPad e Kindle, e-reader da Amazon.

A indústria está de olho nos resultados da medida da News Corp, uma vez que vem perdendo leitores e receita com publicidade para fontes gratuitas de informação e por isso busca novos modelos de negócios para a era digital.

O presidente-executivo da companhia, Rupert Murdoch, pai de James, já se referiu ao iPad como um marco de grandes mudanças para a indústria. Muitos no setor concordam, graças à tela grande do iPad, sua alta resolução e capacidade para ferramentas interativas.

Com informações da Ruters | Publicado originalmente no Portal G1 | 12/11/2010 16h09

Amazon suspende venda de polêmico guia para pedófilos


A Amazon suspendeu, nesta quinta-feira, a venda de um guia para pedófilos, depois da polêmica gerada na quarta-feira nos Estados Unidos quando a loja foi contra aos pedidos de centenas de consumidores para retirá-lo de seu site.

Embora a empresa não tenha feito explicações, no site é possível comprovar que o livro já não está à venda. Até então, o guia, publicado e escrito por Philip Greaves II, podia ser comprado em sua versão eletrônica por US$ 4,79 para o leitor digital Kindle, de propriedade da Amazon.

Em comunicado divulgado na quarta-feira, a Amazon considerou uma “censura não vender certos livros simplesmente por pensar que seu conteúdo é inaceitável“. No entanto, a pressão dos consumidores conseguiu atingir o objetivo.

A empresa assinalou ainda que “não apoia ou promove o ódio nem atos criminosos“, mas defende “o direito de cada indivíduo realizar suas próprias decisões de compra“.

Portal Terra | Tecnologia | 12 de novembro de 2010 às 12h52 | Com informações da Agência EFE S/A – Todos os direitos reservados.