E-book canibaliza livro


Pela primeira vez uma pesquisa aponta que o crescimento nas vendas de e-books começa a canibalizar seus similares em versão impressa. Amostragem feita pelo Nielsen Bookscan no mercado norte-americano -e exclusivamente na área de romances e ficção científica- mostra que a venda dos impressos caiu pela primeira vez, enquanto a vendagem dos eletrônicos mais que dobrou. Em entrevista à coluna, Julie Meynink, diretora de desenvolvimento de negócios da instituição, diz que “ainda é cedo para determinar se a canibalização é uma tendência inevitável no setor“.

// Mercado cresceu 180% em 2010

Meynink destaca, porém, que “os dados” mostram que isso já ocorre agora. O mercado de e-books aumentou dez vezes nos EUA desde 2008 e, nos dois últimos trimestres, cresceu 180% em relação a 2009.

Mas a percepção de que e-books estão avançando sobre o mercados de impressos ainda não é consensual. Benedict Evans, do instituto Enders, pondera que seu crescimento “pode variar conforme a demografia e o gênero dos leitores”.
A ascensão dos e-books será tema de debate na Feira de Livros de Frankfurt, que começa na próxima quarta, inclusive com a exposição dos dados por parte do Nielsen BookScan.

Por Marcos Flamínio Peres | Folha de S. Paulo | 02/10/2010