Mercado de e-books ganha mais dois modelos no Brasil


Em vez de geladeiras modernas, fogões tecnológicos e liquidificadores, o grande destaque da feira Eletrolar Show 2010, que acontece até sexta-feira [23] na cidade de São Paulo, são leitores digitais. No evento, dois aparelhos com focos distintos que chegarão ao mercado brasileiro no segundo semestre foram apresentados ao público, o Alfa, da Positivo Informática [leia mais sobre ele], e o E-Reader, da Pandigital, conhecido nos Estados Unidos como Pandigital Novel, que deve chegar ao Brasil em outubro pela Tecnoworld. O aparelho vai no caminho oposto do Alfa, da Positivo: em vez de e-ink, uma tela tradicional de cristal líquido, colorida. O sistema operacional Android, do Google, permite que o Pandigital seja utilizado não apenas para ler livros, mas também para rodar aplicativos e acessar a internet. Ele já vem com acesso à livraria virtual da Barnes & Noble. O preço sugerido pela empresa é de R$ 850. Disponível na cor branca, o tablet possui tela sensível ao toque, de 7 polegadas. Ele tem conexões Wi-Fi e 3G. Leve e menor que o iPad, seu concorrente direto, o E-Reader ainda possui 1 GB de armazenamento interno, podendo se expandido para até 32 GB por meio da entrada de cartões SD. Para a leitura de livros, um diferencial é poder inverter as cores da página, deixando o fundo preto e as letras brancas.

Portal G1 | 21/07/2010 | Gustavo Petró

Sharp disputa mercado digital com Amazon


Segundo a empresa, o novo formato XMDF permite ao usuário acessar conteúdos de áudio e vídeo, fotos e textos eletrônicos, em equipamentos compatíveis

A japonesa Sharp planeja entrar no mercado de leitores eletrônicos com o lançamento de um leitor para concorrer com o Kindle, da Amazon, em setembro deste ano, informou a empresa ontem. A nova geração de leitores apresentada pela Sharp vai adotar um padrão próprio de leitura. Segundo a empresa, o novo formato XMDF – uma evolução da tecnologia criada em 2001 pela empresa – permite ao usuário acessar conteúdos de áudio e vídeo, fotos e textos eletrônicos, em equipamentos compatíveis. O formato XMDF permite que o usuário navegue pelo mesmo conteúdo em dispositivos diferentes como smartphones, computadores e TVs, informa a Sharp.

Valor Econômico | 21/07/2010 | Daniela Braun

Sharp vai lançar e-reader


A Sharp afirmou nesta terça-feira que planeja ingressar no mercado de leitores eletrônicos, buscando deter uma fatia do aquecido e disputado mercado popularizado pela Amazon.

A Sharp planeja oferecer um serviço de distribuição de livros virtuais e lançar ainda este ano equipamentos compatíveis para leitura, que também permitirão aos usuários assistir a vídeos e ouvir arquivos de áudio.

A empresa disse que conta com o apoio de diversas editoras no Japão e em outros países.

A rápida popularidade do iPad, da Apple, impulsionou o crescimento dos mercados de leitores e de livros virtuais, e a concorrência mundial vem aumentando a cada dia entre Amazon, Barnes & Noble e Sony, que reduziram os preços de seus equipamentos no mês passado como resposta ao iPad.

No Japão, empresas como a Sony e a operadora de telefonia celular KDDI se uniram para distribuir livros digitais, buscando eliminar a resistência de editoras.

O Google também afirmou este mês que planeja lançar um serviço de livros eletrônicos no Japão no início de 2011.

REUTERS | 21 de julho de 2010 | 8h58 | Link do estadão