Venda de e-books supera a de livros físicos


Diferente de filmes e músicas que rapidamente migraram de DVDs e CDs para o ambiente digital, o livro sempre foi um meio que resistiu com mais dureza. Não mais. A Amazon anunciou nesta terça-feira, 20, que pela primeira vez as vendas de e-books superaram às de livros físicos, de capa dura.

Jeff Bezos, presidente da Amazon, credita o sucesso dos livros digitais à queda de preço do Kindle, o e-reader [leitor eletrônico]. “O número de Kindles vendidos triplicou com o novo preço – de US$ 259,00 para US$ 189,00”, disse o executivo.

Bezos afirma que ao número de livros físicos que são vendidos continua crescendo, mas que a crescimento dos e-books é tão forte que mesmo assim superou o tradicional formato. “Os consumidores da Amazon compram mais livros para o Kindle agora, o que é assombroso, já que trabalhamos com livros sfísicos há 15 anos, enquanto que com e-books há apenas 33 meses”. Para se ter uma ideia, para cada 100 livros físicos vendidos, outros 143 e-books são comercializados.

Estadão.com.br | 20 de julho de 2010 | 18h12 | Link