Amazon reduz preço do Kindle nos EUA


A Amazon seguiu a Barnes & Noble e também reduziu o preço de seu e-reader, Kindle, nesta segunda-feira, em resposta à crescente concorrência do iPad da Apple.

As ações da Amazon registravam queda de mais quase 3% perto do fechamento da bolsa de Nova York, com investidores receosos de uma futura guerra de preços.

A Amazon anunciou um corte de US$ 70 – de US$ 259 para US$ 189 – no preço do Kindle em meio à crescente concorrência no mercado de dispositivos para leitura digital.

A medida segue o anúncio de sua principal concorrente no setor, a livraria Barnes & Noble, de que irá lançar uma nova versão Wi-Fi de seu aparelho, Nook, além de reduzir o preço da versão 3G do e-reader.

A maior livraria dos Estados Unidos em volume de vendas lançou uma versão do Nook, compatível apenas com redes Wi-fi, a US$ 149, e reduziu o preço do aparelho 3G, lançado em outubro, para US$ 199.

DA REUTERS, EM LOS ANGELES E NOVA YORK | Folha.com | Tec | 21/06/2010-19h31

Toshiba lança portátil com 2 telas para brigar com iPad e Kindle


Preço deve ser mais alto do que o de um simples leitor, mas segundo a empresa ele oferece mais do que uma experiência de consumo passiva

A Toshiba lançou nesta segunda-feira [21] um computador portátil de pequeno porte equipado com duas telas que pode ser usado como leitor eletrônico. O aparelho, chamado Libretto, coloca a empresa em competição com o iPad e o Kindle. O produto pode ser usado tanto como um notebook convencional com uma das telas servindo como teclado virtual, quanto como leitor eletrônico. Ele estará disponível para comercialização no Japão no final de agosto e, posteriormente, na Europa, Estados Unidos e outros mercados. O Libretto não deve abalar o mercado de leitores eletrônicos no curto prazo, considerando que a Toshiba ainda precisará firmar acordos com provedores de conteúdo. Entretanto, os executivos da empresa ressaltaram que o aparelho, que segundo eles deve ser vendido a 120 mil ienes [1.320 dólares] no Japão –ante 489 dólares do Kindle e 499 dólares do iPad mais barato– oferece mais do que uma experiência de “consumo” passiva. Veja galeria de fotos no site da empresa.

Reuters | 21/06/2010

Barnes & Noble lança versão WiFi do Nook


Leitor será vendido a US$ 149

eReader da livraria Barnes & Noble

A Barnes & Noble lançou nesta segunda-feira uma versão WiFi de seu leitor de livros digitais Nook e reduziu o preço do modelo compatível com redes celulares 3G diante de aumento na competição no segmento que atravessa rápida expansão.

A maior vendedora de livros especializados dos Estados Unidos em vendas definiu preço 149 dólares para a versão WiFi e de 199 dólares para a versão 3G.

A decisão da livraria surge depois do lançamento do iPad pela Apple, aparelho que atraiu muito interesse do mercado e enquanto a Borders Group se prepara para começar a operar sua própria loja de livros eletrônicos. O Nook também compete com o Kindle, da Amazon.com. A Barnes & Noble lançou o Nook em outubro.

Reuters | 21/06/2010

Pioneira do netbook entra na era do iPad


Depois de criar o primeiro minilatop, Asustek enfrenta desafio de disputar segmento dos tablets

Computadores minúsculos têm sido benéficos para a Asustek. A companhia taiwanesa lançou em 2007 o primeiro netbook, os minilaptops de baixo preço que têm sido o produto de crescimento mais acelerado no setor de PCs nos dois últimos anos. Os netbooks representam 40% das vendas da marca Asus atualmente e ajudaram a Asustek a empatar com a Lenovo na posição de quinta companhia de computadores portáteis do mundo, de acordo com o instituto de pesquisas International Data Corp. [IDC].

Agora, parece que a locomotiva de crescimento dos netbooks está perdendo vigor. A fatia dos netbooks no mercado global de PCs provavelmente permanecerá inalterada neste ano, em 12%, estima o IDC. Em vez disso, os consumidores estão se aglomerando em torno de tablets como o iPad, da Apple, que oferece grande parte das vantagens dos netbooks. Para a Asustek, isso significa tomar um grande impulso rumo aos tablets, ao mesmo tempo em que tenta convencer empresas e consumidores de que os netbooks ainda apresentam vantagens.

Em 31 de maio, a Asustek revelou suas primeiras armas na batalha contra o iPad. A exemplo do aparelho da Apple, o Eee Pad – que estará disponível no próximo verão – terá tela sensível ao toque, um teclado integrado e recurso de videoconferência. Ao contrário do iPad, a máquina Asus ostentará um processador Intel e usará o sistema operacional Windows 7. O Eee Tablet, que chegará ao mercado no começo de 2011, é um leitor eletrônico de livros com uma tela sensível ao toque e câmera embutida que permite aos usuários escrever anotações em fotografias. As novas engenhocas poderão ser “importantes impulsionadores para a expansão dos lucros e das vendas nos próximos anos“, escreveu a analista Angela Hsiang, do banco de investimentos KGI Securities, em um relatório de 1º de junho.

A Asustek terá farta concorrência, mesmo à parte do iPad. A Dell apresentou um minitablet chamado “The Streak” [raio de luz] e quase todos os demais fabricantes de PC têm um tablet a caminho, embora alguns tenham adiado os lançamentos na esteira do iPad. Não obstante as novas máquinas Asus chegarem às lojas antes da maioria da concorrência, os investidores claramente alimentam dúvidas sobre a estratégia da Asustek. As ações da empresa, listadas na bolsa de Taipé, tiveram queda de 18% no ano até 17 de maio, quando a venda das ações foi suspensa na iminência do desmembramento da divisão fabril da companhia. Uma das preocupações dos investidores é que a Asustek não possa oferecer o mesmo número de aplicativos da Apple.

Eles têm um produto muito bom, mas o ambiente ainda não está pronto; ainda não há suficiente conteúdo“, diz Robert Cheng, analista do banco Credit Suisse em Taipé. Outro problema é que a bateria do Eee Pad terá cerca de seis horas de duração, quatro horas a menos que o iPad.

O executivo-chefe da Asustek, Jerry Shen, acredita que ainda pode explorar um vasto mercado empresarial para netbooks. A companhia está retocando o design e abandonando o visual atual, de “casca” de ostra, para criar modelos de uma só peça – um tipo de tablet, mas com teclado físico. A Asustek “terá muitos tipos diferentes de netbooks que ainda podem fornecer uma experiência melhor para o usuário“, na comparação com os tablets, diz Shen.

Para se proteger de uma grande queda na popularidade do netbook, a Asustek está se dirigindo à faixa mais afluente do mercado. Em maio, a companhia lançou notebooks com sistemas de som Bang & Olufsen e apresentou uma linha de laptops com bambu na tampa, usando 20% menos plástico que as demais máquinas. “Ainda temos uma grande quantidade de inovação acontecendo“, diz o presidente do conselho de administração, Jonney Shih, exibindo o laboratório particular contíguo ao seu escritório, onde ele se recolhe para desanuviar a mente, fazendo pequenas modificações nas engenhocas Asus.

Uma das inovações mais incomuns da Asustek é sua estratégia de teste de produto. Shih, um budista vegetariano, é um apoiador da Fundação Tzu Chi, uma das maiores instituições beneficentes budistas de Taiwan. Ele convocou a Venerável Mestre Dharma Cheng Yen, a fundadora de 73 anos da fundação, para ajudar a testar os leitores eletrônicos. Cheng Yen “representa a melhor garantia de qualidade”, diz Shih. “Ela é tão paciente”. À medida que tenta se equiparar ao iPad, a Asustek precisará também contar com a paciência dos clientes.

Valor Econômico | 21/06/2010 | Publicado originalmente Bloomberg BusinessWeek | Por Bruce Einhorn e Tim Culpan

Barnes & Noble lança versão Wi-Fi do Nook


A Barnes & Noble lançou nesta segunda-feira [21] uma versão WiFi de seu leitor de livros digitais Nook.

A companhia também reduziu o preço do modelo compatível com redes celulares 3G diante de aumento na competição no segmento que atravessa rápida expansão.

A maior vendedora de livros especializados dos Estados Unidos em vendas definiu preço US$ 149 para a versão Wi-Fi e de US$ 199 para a versão 3G.

A decisão da livraria surge depois do lançamento do iPad pela Apple, aparelho que atraiu muito interesse do mercado e enquanto a Borders Group se prepara para começar a operar sua própria loja de livros eletrônicos.

O Nook também compete com o Kindle, da Amazon.com.

A Barnes & Noble lançou o Nook em outubro.

DA REUTERS, EM NOVA YORK | Folha.com | Tec | 21/06/2010-16h42

Toshiba lança portátil com duas telas para brigar com iPad e Kindle


A Toshiba lançou nesta segunda-feira um computador portátil equipado com duas telas que pode ser usado como leitor eletrônico. O aparelho, chamado Libretto, coloca a empresa em competição com o iPad, da Apple, e o Kindle, da Amazon.

O produto pode ser usado tanto como um notebook convencional com uma das telas servindo como teclado virtual, quanto como leitor eletrônico. Ele estará disponível para comercialização no Japão no final de agosto e, posteriormente, na Europa, Estados Unidos e outros mercados.

Toshiba Libretto W100, computador portátil equipado com duas telas usado como e-reader

A Toshiba lançou o W100 Libretto em um evento em Tóquio, que marcou os 25 anos de lançamento pela empresa do primeiro laptop do mundo, em 1985.

A companhia espera que a unidade de PCs, que teve um prejuízo US$ 97 milhões de dólares no ano encerrado em março, atinja o equilíbrio no ano fiscal que terminará em março de 2011.

O Libretto lançado nesta segunda-feira, que também enfrenta forte concorrência da Sony, não deve abalar o mercado de leitores eletrônicos no curto prazo, considerando que a Toshiba ainda precisará firmar acordos com provedores de conteúdo.

Entretanto, os executivos da empresa ressaltaram que o aparelho, que segundo eles deve ser vendido a US$ 1.320 no Japão – ante US$ 489 do Kindle e US$ 499 do iPad mais barato – oferece mais do que uma experiência de “consumo” passiva.

O iPad da Apple provavelmente está criando um novo mercado em termos de consumo de informação, navegação e leitura de livros“, afirmou o presidente-executivo da unidade de produtos digitais da Toshiba, Masahiko Fukakushi. “Mas quando se trata de criação ou de produção. O que estamos fazendo ainda tem muito valor. Queremos continuar fazendo as duas coisas.

A Toshiba é a quarta maior fabricante de notebooks no mundo depois de HP, Acer e Dell.

DA REUTERS, EM TÓQUIO | Folha.com | Tec | 21/06/2010-11h43